You are here

Chuvas intensas no Sudeste marcam a chegada da ZCAS

O destaque no último final de semana foi para a formação do canal de umidade, ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul), que ocasionou temporais entre os países vizinhos (Paraguai, Argentina e Uruguai) e na divisa com os estados do RS, SC, PR, MT, MS, SP e MG, associado a formação de áreas de baixas pressões e cavados de média troposfera acompanhadas de chuva volumosa de até 100 mm, descargas elétricas, queda de granizo. Ocorreram pelo menos duas formações de tornados, um em Londrina-PR e outro em Piracicaba-SP, ocasionando derrubada de árvores, postes e destelhamentos de casas.

 

Os modelos indicam uma atenção especial para o início desta semana entre o Uruguai e o RS, entre os dias 09 e 10/11. Um centro de baixa pressão (cavado) que gira lentamente, causará muitas divergências no início da semana e pelo que tudo indica um possível ciclogênese. Área de baixa pressão afastada da costa poderá ocasionar chuvas volumosas.

ZCAS- INPE

 

Modelos GFS, BRAMS, ECMWF e CMC são coerentes para chuvas volumosas de forma gradual entre os estados do Sul do Brasil (PR e SC), Centro-Oeste, Sudeste e parte do Nordeste (BA). Linhas de instabilidades e baixas pressões associadas às nuvens convectivas do tipo Cumulonimbus de grande crescimento vertical confirmam a formação da ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul) que poderão causar possíveis transtornos à população.

 

O canal de umidade, ZCAS, até (14/15/11), traz chuvas que poderão causar enchentes, inundações e deslizamentos de terra devido aos grandes volumes no centro-norte de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Tocantins, Bahia, centro-sul do Pará, sul do Maranhão e sul do Piauí.

O canal de umidade ficará até o interior do país que contribuirá de forma gradual em grandes volumes e depois sobe para a BA, pegando Salvador no fim da semana. Poderá causar chuva forte muito forte de100 a 200 mm, acompanhadas de descargas elétricas, vendavais de 100 km/h e queda de granizo.

Modelo GFS-NOAA Anomalia

Atenção cavado no Oceano Atlântico Sul

 

Os modelos GFS, ECMWF, CMC, NAVAGEM são coerentes para chance da formação de um cavado com forte baroclinia possível (ciclogênese) afastado da costa, podendo causar ventos costeiros forte no Sudeste e chuvas intensas, ZCAS.

CHUVAS INTENSAS-INMET

ATENÇÃO RJ:

Área afetada para 64 municípios do RJ:
Costa Verde, Baixadas Litorâneas, Metropolitana do Rio de Janeiro, Médio Paraíba, Centro Sul Fluminense, Noroeste Fluminense, Norte Fluminense, Centro Sul Fluminense, Serrana Fluminense.

Área afetada para 736 entre RS, SC e PR:
Planalto Norte Catarinense, Metropolitana de Curitiba, Oeste Catarinense, Vale do Itajaí, Grande Florianópolis, Planalto Sul Catarinense, Litoral Sul Catarinense, Encosta Inferior do Nordeste, Encosta Superior do Nordeste, Campos de Cima da Serra, Alto Uruguai, Central Paranaense, Litoral Paranaense, Norte Paranaense, Oeste Paranaense, Sudoeste Paranaense, Sul Paranaense, Litoral Gaúcho, Meio-Oeste Catarinense, Litoral Norte Catarinense.

Área afetada para 520 municípios entre SP e MS:
Leste Sul-Mato-Grossense, Campinas, Bauru/Araraquara/Piracicaba, Itapetininga, Ribeirão Preto, Araçatuba/São José Do Rio Preto, Sorocaba/Bragança Paulista, Vale do Paraíba/Litoral Norte, Metropolitana de São Paulo, Litoral Sul/Baixada Santista/Vale do Ribeira, Presidente Prudente/Marília/Assis, Sul e Sudoeste Sul-Mato-Grossense, Pantanal Sul-Mato-Grossense, Centro Norte Sul-Mato-Grossense, Serra da Mantiqueira

Área afetada para 19 municípios de RO:
Aviso para as áreas: Alto Madeira, Centro Amazonense, Sudoeste Amazonense, Sul Amazonense, Norte Amazonense.

Área afetada para 517 municípios de RO, RO, TO, MT
Distrito Federal, Sudoeste Rondonense, Alto Madeira, Centro Sul Mato-Grossense, Nordeste Mato-Grossense, Norte Mato-Grossense, Sudeste Mato-Grossense, Sudoeste Mato-Grossense, Centro Goiano, Leste Goiano, Sul Goiano, Norte Goiano, Noroeste Goiano, Jalapão, Sudeste Tocantinense, Sul Tocantinense, Oeste Tocantinense, Centro Tocantinense, Sudeste Rondonense.

Área afetada para 38 municípios do AC e AM:
Vale do Acre, Vale do Juruá, Sudoeste Amazonense, Sul Amazonense.

Área afetada para 48 municípios do AM:
Alto Madeira, Centro Amazonense, Sudoeste Amazonense, Sul Amazonense, Norte Amazonense, Sudoeste Paraense.
Área afetada para 19 municípios do AM:
Alto Madeira, Centro Amazonense, Sudoeste Amazonense, Sul Amazonense, Norte Amazonense

Risco potenciais: Modelos INMET e GFS
Chuvas entre 50/75 mm/h ou até 100 mm/dia, ventos intensos (60 a 100 km/h) e queda de granizo. Risco para corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de galhos de árvores e de alagamentos.

A cidade do RJ foi mencionada para os riscos com relação à formação da ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul), que poderá contribuir para acumulados VOLUMOSOS sobre a cidade e tb, principalmente, nas regiões da Serra da Mantiqueira, Sul do estado, Costa Verde, Serrana, dos Lagos e Norte. Diante desta situação, quais serão as providências que os órgãos tomarão com relação às áreas de risco existentes no Estado?

Instruções:
– Não se abrigue debaixo de árvores, pois há riscos de quedas.
– Desligue aparelhos elétricos, quadro geral de energia.
– Coloque documentos e objetos de valor em sacos plásticos bem fechados em local protegido.
– Revise a resistência da sua casa, principalmente o madeiramento de apoio do telhado.
– Não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda (risco de queda pelo vento).
– Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

MARINHA DO BRASIL, AVISO DE RESSACA:

ÁREA BRAVO
AVISO NR 1294/2017
AVISO DE VENTO FORTE
EMITIDO ÀS 1400 HMG-QUI-09/NOV/2017
ÁREA CHARLIE E BRAVO À LESTE DE 0445W.
A PARTIR DE 101500 HMG.
VENTO NE/N FORÇA 7 COM RAJADAS.
VÁLIDO ATÉ 112100 HMG.

AVISO NR 1297/2017
AVISO DE MAR GROSSO/MUITO GROSSO
EMITIDO ÀS 1400 HMG-QUI-09/NOV/2017
ÁREA BRAVO A PARTIR DE 120000 HMG.
ONDAS DE SW 4.0/5.0 METROS.
VÁLIDO ATÉ 131200 HMG.

ÁREA CHARLIE
AVISO NR 1287/2017
AVISO DE VENTO FORTE
EMITIDO ÀS 1330 HMG-QUA-08/NOV/2017
ÁREA CHARLIE A LESTE DE 046W
A PARTIR DE 091500 HMG.
VENTO E/NE FORÇA 7 COM RAJADAS.
VÁLIDO ATÉ 100600 HMG.

AVISO NR 1294/2017
AVISO DE VENTO FORTE
EMITIDO ÀS 1400 HMG-QUI-09/NOV/2017
ÁREA CHARLIE E BRAVO À LESTE DE 0445W
A PARTIR DE 101500 HMG.
VENTO NE/N FORÇA 7 COM RAJADAS.
VÁLIDO ATÉ 112100 HMG.

Predições/Estimativas da semana:

Em áreas de atuação da ZCAS estão previsto chuva forte localizada com condição para acumulados expressivos para o norte e nordeste de MG e parte do sudoeste ao sul da BA no decorrer dos dias 13 e 14/11. Também deverá chover forte em GO, no DF e no centro, sul, leste e oeste de MG nos dias 11 e 12/11.

Nessa quarta-feira (09 e 10/11), o tempo melhorou sobre a cidade do RJ devido ao deslocamento da frente-fria para o ES. No período da tarde, a presença de ondas curtas na forma de cavado na média troposfera e Jato de Baixos Níveis (JBN) contribuíram para áreas de instabilidade do norte e nordeste da Argentina, Paraguai, oeste da região Sul, MS e o oeste e sul de SP. Cavado se desloca sobre o RJ (região Sul, Serrana, dos lagos e Norte) e Sul do ES podendo ocasionar temporais de forma isolada, de maneira vespertinas, acompanhadas de chuva forte, descargas elétricas, vendavais de 100 km/h e queda de granizo.

Sexta-feira, (10/11), ciclone, baixa pressão com 996 hPa se intensifica ente a Argentina, Uruguai, Sul do Brasil e parte do Sudeste associado a ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul). Temporais deverão ocorrer de forma generalizada;

ATENÇÃO CAVADO NO SUDESTE

Sábado, (11/11), nova baixa pressão (cavado baroclínico) nos níveis médios e altos da troposfera se intensifica no mar do Sudeste, afastado da costa associada a ZCAS e as baixas pressões poderão causar tempestades severas com chuvas volumosas, descargas elétricas, vendavais de 100 km/h e queda de granizo que pode acontecer de forma isolada. São esperados grandes acumulados sobre SP, RJ, MG, GO associado a formação da ZCAS e existe risco para enchentes, inundações, deslizamentos de terra devido aos grandes acumulados por horas seguidas. Linhas de instabilidades (LI) podem causar tempestades severas associadas as nuvens convectivas do tipo (Cumulonimbus) de grande crescimento vertical e não se descarta chance para formação de tornados de maneira isolada;

Modelos apresentam coerência:

Os ventos costeiros contribuirão para queda de temperatura, mesmo assim, não deverão cair tanto, segundo as projeções dos modelo GFS.

Domingo, (12/11), centro de baixa pressão com 985 hPa se intensifica no mar distante da costa do Sudeste alinhado com a umidade do interior da Amazônia (ZCAS) poderá causar chuva forte, descargas elétricas, vendavais e queda de granizo associado ao calor e umidade sobre o Sudeste. Linhas de instabilidades (LI) podem causar tempestades severas associadas as nuvens convectivas do tipo (Cumulonimbus) de grande crescimento vertical e não se descarta chance para formação de tornados de forma isolada;

Segunda-feira, (13/11), o ciclone se desloca para o ES, acumulados de chuvas podem se concentrar no Sudeste no interior devido ao deslocamento da frente subtropical, são esperados chuvas possivelmente intensas ainda no RJ entre as regiões da Costa Verde, Serrana, dos Lagos, Norte do RJ divisa com ES e BA. Linhas de instabilidades (LI) podem causar tempestades severas associadas as nuvens convectivas do tipo Cumulonimbus de grande crescimento vertical;

Rio de Janeiro, (13/11), o tempo deverá melhorar devido a atuação da ASAS e as temperaturas voltam a subir, o ciclone e sua frente-fria se afastarão da cidade.

Terça-feira, (14/11), ZCAS muito forte poderá causar transtornos as populações de parte do Sudeste entre MG, ES e parte do Nordeste BA com acumulados acima de 200 mm/d associada a frente subtropical e linhas de instabilidades (LI) podem causar tempestades severas associadas as nuvens convectivas do tipo (Cumulonimbus) de grande crescimento vertical;

Na cidade do Rio de Janeiro, (14/11), o tempo voltaa  abrir sem chance de chuva, e o frescor do mar deve melhorar o bafamento sobre a cidade. ASAS contribui para elevação das temperaturas.

Quarta-feira, (15/11), o canal de umidade ZCAS, começa a enfraquecer sobre o Nordeste e possíveis linhas de instabilidades de forma isolada poderão aparecer no final do dia no interior do Sudeste entre MG e RJ região Norte do estado com chance para chuvas de forma isolada;

Atenção Sul do Brasil e Países vizinhos, ZCAS!

Quinta-feira, (16 e 17/11) novo episódio da ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul) entre os países vizinhos Argentina, Paraguai, parte do Sul do Brasil, Centro-Oeste e Sudeste, modelos GFS (projeções), associada a formação de nova área de baixa pressão (frente estacionária) talvez por divergências dos modelos, poderá causar novo episódio de chuvas intensas;

As informações prestadas acima estão sujeitas a atualizações.

Fonte de pesquisa: NOAA, GFS, GEM, NAVAGEM, CMC, INMET, INPE (BRAMS), Windy e Marinha do Brasil.

Deixe uma resposta

Top