You are here
Home > Notícias

Laboratório da Universidade do Estado do Pará, comprova eficácia do Botox no tratamento de doenças neurológicas

A aplicação da toxina botulínica, popularmente conhecida como Botox, usada em clínicas de estética para combater os sinais do envelhecimento, ganhou outra funcionalidade no Ambulatório de Neurologia do Centro Saúde Escola (CSE), da Universidade do Estado do Pará (Uepa). A substância vem sendo utilizada no tratamento de pacientes com distonia e espasticidade. A distonia causa contrações musculares dolorosas, já a espasticidade altera os tônus musculares, em geral resultado de acidentes vasculares cerebrais, traumatismos e casos de paralisia cerebral. Os benefícios do Botox para estes tratamentos são comprovados cientificamente. A substância faz com que ocorra o relaxamento da musculatura.

O efeito dura cerca de quatro a cinco meses, sendo necessária nova aplicação após esse período, sem efeitos colaterais sensoriais, nem cognitivos. Nesta terça-feira (6), de 8h as 12h, haverá um mutirão de aplicação da toxina botulínica em 23 pacientes, entre crianças e idosos, cadastrados e já atendidos no Ambulatório de Neurologia do CSE. Os procedimentos serão realizados no próprio Ambulatório e monitorados pelos neurologistas Emanuel de Jesus Soares de Sousa, Bruno Lopes Santos Lobato, Celina Claudia Israel Sefer e pela enfermeira Cleide Mara Fonseca. Também participarão cinco acadêmicos de Medicina e 20 de Enfermagem da Uepa. O medicamento será liberado pela farmácia especializada do CSE por meio de laudo médico, receita do medicamento, Termo de Livre Esclarecimento, documentação pessoal – como Registro Geral e Cadastro de Pessoa Física -, comprovante de residência, Cartão Nacional do Sistema Único de Saúde, teste de gravidez (no caso de mulheres) e, no caso de menores de idade, os mesmos documentos dos responsáveis.
Agência Pará de Notícias

 

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

06/12/2016- Belém- PA, Brasil- A aplicação da toxina botulínica, popularmente conhecida como Botox, usada em clínicas de estética para combater os sinais do envelhecimento, ganhou outra funcionalidade no Ambulatório de Neurologia do Centro Saúde Escola (CSE), da Universidade do Estado do Pará (Uepa).

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

06/12/2016- Belém- PA, Brasil- A substância vem sendo utilizada no tratamento de pacientes com distonia e espasticidade. A distonia causa contrações musculares dolorosas, já a espasticidade altera os tônus musculares, em geral resultado de acidentes vasculares cerebrais, traumatismos e casos de paralisia cerebral.

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

06/12/2016- Belém- PA, Brasil- Os benefícios do Botox para estes tratamentos são comprovados cientificamente. A substância faz com que ocorra o relaxamento da musculatura.

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

06/12/2016- Belém- PA, Brasil- O efeito dura cerca de quatro a cinco meses, sendo necessária nova aplicação após esse período, sem efeitos colaterais sensoriais, nem cognitivos. Nesta terça-feira (6), de 8h as 12h, haverá um mutirão de aplicação da toxina botulínica em 23 pacientes, entre crianças e idosos, cadastrados e já atendidos no Ambulatório de Neurologia do CSE.

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

06/12/2016- Belém- PA, Brasil- Os procedimentos serão realizados no próprio Ambulatório e monitorados pelos neurologistas Emanuel de Jesus Soares de Sousa, Bruno Lopes Santos Lobato, Celina Claudia Israel Sefer e pela enfermeira Cleide Mara Fonseca. Também participarão cinco acadêmicos de Medicina e 20 de Enfermagem da Uepa.

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

06/12/2016- Belém- PA, Brasil- O medicamento será liberado pela farmácia especializada do CSE por meio de laudo médico, receita do medicamento, Termo de Livre Esclarecimento, documentação pessoal – como Registro Geral e Cadastro de Pessoa Física -, comprovante de residência, Cartão Nacional do Sistema Único de Saúde, teste de gravidez (no caso de mulheres) e, no caso de menores de idade, os mesmos documentos dos responsáveis.

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

Foto: Nailana Thiely/ ASCOM UEPA

Deixe uma resposta

Top