You are here

Depressão Subtropical Categoria 1/2 Na Escala Saffir-Simpson Com Ventos Sustentáveis

Na tarde deste Domingo , entre os estados do RJ e SP, formou-se uma Depressão Subtropical categoria 1/2 na escala Saffir-Simpson com ventos sustentáveis entre 119 km à 153 km/h, que ocasionou muita destruição entre os dois estados do Sudeste. Durante o início da semana, havíamos observado que as condições eram reais para a formação desta Depressão de núcleo quente conforme a Agência NOAA (South Atlantic Tropical Services) havia sinalizado.

21-08-2016 DEPRESSÃO_08

Agencia NOAA (South Atlantic Tropical Services) 21/08, 24 horas.

21-08-2016 al_aPCCD_024_08

Segundo as projeções dos modelos Windyty no início desta semana, 21/08, teríamos um mar de ressaca considerado destrutivo, podendo produzir ondas de 4.00 à 7.00 metros até terça-feira, dia 23/08.  E as condições foram confirmadas diante do caos instalado em Santos, no litoral, onde o mar invadiu ruas, prédios e houve queda de árvores pelos ventos fortes produzidos sobre a região e com ventos superiores a 120 km/h sobre os estados do RJ e SP. A carta sinótica acima do IPMET mostra a Depressão no final da tarde e o vórtice ciclônico onde se encontrava. Em Águas de Lindóia/SP, os ventos ultrapassaram os 160 km/h, categoria 2 dos Ciclones Tropicais produzindo ventos sustentados entre 154 km/h à 177 km/h.

Agencia NOAA (South Atlantic Tropical Services) 19/08 48 horas.

19-08-2016 sa3.48hr

Nomenclaturaras das Depressões Tropicais:

É o estágio inicial de um Ciclone Tropical. Quando o distúrbio apresenta uma circulação fechada de baixa pressão, sustentada por no mínimo 6 horas (pelo NHC), e ainda possui ventos de pelo menos 48km/h, é designado de Depressão Tropical, que basicamente seria um sistema de baixa pressão fechado com características tropicais. A partir daí, o sistema passa a receber uma numeração. Depressões Tropicais são muito comuns de se formarem.

– Escala Saffir Simpson:
A partir do momento que o sistema atinge força de furacão ele entra na classificação Saffir Simpson, que mede a intensidade dos furacões. Ela vai de 1 a 5 e é classificada mediante a velocidade dos ventos sustentados.

Escala 1: Ventos de 120 a 153km/h
Escala 2: Ventos de 154 a 177km/h
Escala 3: Ventos de 178 a 209km/h
Escala 4: Ventos de 210 a 249km/h
Escala 5: Ventos acima de 250km/h

– Diferenças nas classificações:
O estágio apresentado, como dito, é genérico. Cada bacia tem sua classificação. O que é apenas um furacão de Categoria 2 no Atlântico, pode ser uma “tempestade ciclônica severa” no Índico Norte. Major Hurricane e Super Tufão que seriam ciclones tropicais muito intensos e com enorme poder destrutivo tem classificações diferentes, e por aí vai. Eis a relação. A Marinha do Brasil é a responsável de nomeá-lo ou não na Bacia Brasileira se for necessário.

TABELADFURACÕES

SÃO PAULO, SANTOS- ÁGUAS DE LINDÓIA – ÁREAS AFETADAS

De acordo com a Defesa Civil, vias próximas à orla ficaram completamente alagadas e estacionamentos de edifícios foram tomados pela água salgada. O vento forte também derrubou árvores sobre a fiação elétrica e veículos, mas ninguém ficou ferido. A força da ressaca arrastou um contêiner para a areia da Ponta da Praia, além de arrastar uma embarcação contra o cais. Os canais seis e sete foram fechados para a navegação por questões de segurança.
Em Águas de Lindóia, segundo a Defesa Civil foram registradas mais de 70 quedas de árvores, a maioria na zona rural da cidade, e os ventos chegaram a 160 Km/h principalmente nas encostas e nas matas.

RIO DE JANEIRO – ÁREAS AFETADAS

Por volta das 18 horas, domingo, 21/08, o Corpo de Bombeiros havia recebido 24 chamadas referentes à queda de árvores – 12 na Barra da Tijuca, cinco na Tijuca, quatro na Gávea, um em Botafogo, Laranjeiras e no Centro. Parte de um galpão desabou de forma parcial na Rua Barão de São Félix, na Gamboa. Segundo os bombeiros, não houve vítimas. A cidade teve pelo menos 13 vias interditadas por causa de quedas de árvores. Destas, duas ficaram interditadas totalmente para a passagem de carros, segundo balanço do Centro de Operações Rio (COR).
– Estrada Grajaú-Jacarepaguá, altura do km 3, sentido Jacarepaguá;
– Rua Visconde de Santa Isabel, na altura da Rua Luiz Guimarães;
– Rua das Laranjeiras, próximo Rua General Glicério;
– Avenida Mem de Sá, altura da Praça da Cruz Vermelha;
– Rua Mearim, altura Rua Professor Valadares;
– Rua Desembargador Izidro, altura Rua Abelardo Chacrinha Barbosa;
– Estrada do Outeiro Santo, altura nº 2.887;
– Rua Luiz Gama, altura da Av. Paula Sousa;
– Rua Marquês de São Vicente, sentido Jardim Botânico, altura da PUC.

Segue as predições:

Linhas de instabilidades permanecem sobre o estado do RJ mantendo as temperaturas amenas até 23/08, enquanto a Depressão Subtropical avança pelo mar mantendo os riscos ainda de chuva fraca a moderada sobre o estado. A Depressão durante a madrugada avançou sobre a Baia de Guanabara e subiu para região norte do RJ, em Maricá ao amanhecer foram registrados ventos fortes acima de 90 km/h e mar de ressaca, que avançou sobre as ruas de Itaipuaçu. O fluxo de S ou SW com ar gelado e úmido, se instala e a sensação deve ser de muito frio com chuvas fracas intermitentes. Pode bater o recorde de frio do ano. A partir desta terça-feira, 23/08, o tempo permanece frio e com menos chances de chuva e muito frio na região metropolitana e gelado na serra;

A partir de quarta-feira, 24/08 – O tempo volta a intercalar com o sol. Muitas nuvens ainda, menor risco para pancadas de chuvas que podem ser fracas em alguns locais. Com uma atmosfera muito resfriada, tende lentamente a volta do aquecimento. As chuvas podem se intensificar de novo para o próximo fim de semana que vem, mas fica a confirmar (divergências nos modelos).

Vídeo mostra o mar de ressaca invadindo os prédios e arrastando as motos, carros do estacionamento do condomínio. Créditos de Ricardo Cavallini, morador de Santos-SP.

 

Vídeos de internautas de Santos-SP!

 

Vídeos de internautas de Santos-SP!

 

Vídeos de internautas de Santos-SP por Ricardo Cavallini!

 

Vídeos de internautas de Santos- SP. Ondas de 6 metros!

 

Ventania de 21/08, em Camboinhas/Niterói/RJ por Daniel Gomes!

 

Fonte de pesquisa NOAA, GFS, IPMET, INMET, Marinha do Brasil.

Deixe uma resposta

Top