You are here

Fenômeno Luz Cinérea proporcionará espetáculo no céu este final de semana

Nestes últimos dias de julho de 2016, a Lua com Luz Cinérea irá dar o show nas madrugadas frias de inverno. O fenômeno da Luz Cinérea ou brilho pálido (ashen glow), brilho da Terra (Earthshine), brilho planetário (planetshine) ou Brilho de Da Vinci (The Da Vinci Glow) é um fenômeno observável nos dias que precedem e sucedem a fase de Lua Nova, dias após a Lua entrar em fase minguante e antes da Lua entrar em fase crescente.

LUA-CINÉREA

A luz cinérea a luz do Sol é refletida pelo nosso planeta que acaba iluminando a parte escura da Lua,
quando o Sol se põe, o nosso satélite natural deveria ficar escuro, mas não completamente escuro. Há ainda uma fonte de luz no céu: o planeta Terra. A Terra ilumina a noite lunar 50 vezes mais que na noite de Lua cheia, produzindo o brilho pálido.

When the Moon appears as a thin crescent in the twilight skies of Earth it is often possible to see that the rest of the disc is also faintly glowing. This phenomenon is called earthshine. It is due to sunlight reflecting off the Earth and illuminating the lunar surface. After reflection from Earth the colours in the light, shown as a rainbow in this picture, are significantly changed. By observing earthshine astronomers can study the properties of light reflected from Earth as if it were an exoplanet and search for signs of life. The reflected light is also strongly polarised and studying the polarisation as well as the intensity at different colours allows for much more sensitive tests for the presence of life.

Antes e após a fase da Lua Nova, o nosso vizinho sideral aparece no céu com um fino brilho crescente e podemos observar que o resto do seu disco também fica iluminado de forma tênue, apresentando geralmente uma tonalidade de cinza e chamada de luz cinzenta, assim chamada porque sua coloração lembra a tonalidade incandescente das cinzas. A este fenômeno chamamos luz cinérea e deve-se à reflexão da luz do Sol pelo planeta Terra, que reflete e ilumina por sua vez a superfície da Lua.

As melhores datas de para observar a Luz Cinérea é o terceiro e o quarto dia, antes e depois da Lua Nova. Nestas condições a Lua ainda não está tão iluminada pelo Sol e os contrastes das regiões lunares ficam ainda maiores.

Algumas pessoas percebem a luz cinérea com naturalidade, sem estranhar, outras ficam curiosas com o fenômeno celeste que acontece todo mês, mas não conseguem descobrir sua causa. Mas há aquelas que chegam a compreender o fenômeno e explica-lo com perfeição, como fez o gênio Leonardo da Vinci.

Fonte de pesquisa Clube de Astronomia do Rio de Janeiro e colaborador prof. Carlos Ayres

Deixe uma resposta

Top