You are here

Depressão Extratropical intensa na costa do Sul do Brasil e retorno do calor no Sudeste

No último dia 25/07, formou uma baixa pressão muito intensa e uma das mais fortes já registradas entre os países vizinhos, Argentina e Uruguai, com 1007 hPa. Causou alguns transtornos nas cidades de divisa com RS e SC associada às linhas de instabilidades SCM e CCM. Veio acompanhada de chuva forte, ventos acima de 100 km/h, descargas elétricas e queda de granizo.

27-07-2016 IPMETEXTRATROPICAL_07

Segundo os departamentos de Canelones, Florida, Montevidéu, INUMET, Instituto Nacional de Meteorologia do Uruguai e San José, localizada no sul do país. Foi emitido um alerta pelas agencias, para as zonas costeiras do sul e leste de Lavalleja, Maldonado, Rocha e Buenos Aires, capital da Argentina. A baixa pressão ganhou o status Ciclone/Depressão Extratropical do Pacífico (origem do Pacífico) nesta terça-feira, 26-07. Até o início do anoitecer desta quarta-feira, 27/07, na costa brasileira e mais afastado, terá 980 hPa. Ainda sim, pode provocar rajadas de vento forte de até 100km/h e mar de ressaca com ondas de 3.00 à 4.5 metros, do Sul do Brasil à costa do Sudeste-RJ.

27-07-2016 GFS_07

No final de semana, Domingo, 31/07, uma nova uma nova baixa pressão com 1010 hPa se formará entre os países vizinho Uruguai, Argentina e RS causando linhas de instabilidades que poderá vir acompanhada de chuva forte de 75/100 mm/h, descargas elétricas, vendavais e queda de granizo. Segunda-feira, 01/08, poderá se tornar outro Ciclone Extratropical com 1001 hPa e agitando mais uma vez o mar na costa do sul do Brasil divisa com o Uruguai.

31-07-2016 BAIXA PRESSÃO_07

Segundo as modelagens, o inverno seco persiste com previsão de chuva para o RJ somente na sexta e no sábado, cuja quantidade deve ser muito pequena. Mesmo com a formação de Depressão muito intensa atravessando o RS hoje, a frente fria vai passar muito longe do RJ. A semana que vem vai ser ainda mais anticiclônica, com tempo muito aberto. Por divergências nos modelos fica a confirmar.

27-07-2016 S11235909_INPE_07

Quarta-feira, 27 e 28/07 – Tempo ensolarado e seco. Umidade, se houver, só uma névoa no começo da manhã;

Sexta-feira, 29/07 – A frente fria muito longe faz aumentar as nuvens, mas o risco de chuva permanece muito baixo e pequeno curvamento na queda de temperaturas. O frio, umidade vinda do oceano pode produzir pancadas de chuva fracas à moderadas, mas nesse cenário não é visto por alguns modelos como o GFS, NAVGEM e CMC.

Sábado, 30/07 (incerto) – Tempo muito encoberto com poucas aberturas de sol e alto risco de pancadas de chuva entre fraca e moderada (cenário de chuva não observado em alguns modelos, incerto);

Domingo, 31/07 – O tempo melhora a tarde com aumento da temperatura absoluta, mas a sensação de frio aumenta com o vento leste forte associado ao APF no oceano;

A partir de segunda-feira, 01/08. (a confirmar) – O mês de agosto começa com um tempo estival devido a um enterrado “inverso de cavado” nos níveis médios. Pode impedir a chegada de frentes frias até o fim da semana. As temperaturas não sobem muito, mas um novo fluxo de ar frio pode retornar na quinta feira (04/08).

Colaboração do professor Douglas. V. O. Lessa

Fonte de pesquisa NOAA, GFS, INPE, GEM, IPMET, INUMET-Instituto Nacional de Meteorologia do Uruguai, Marinha do Brasil.

Deixe uma resposta

Top