You are here

Mês de Maio Depressões Extratropicais/Subtropicais intensas e o regresso do El Niño

Nota-se um aumento substancial da quantidade de Depressões Extratropicais/Subtropicais muito intensas com o retorno do El Niño sobre o continente Sul-americano que tem causado muitos transtornos às populações, principalmente associadas as super-células que estão sempre ligadas a formação de tornados entre o Sul e Sudeste do Brasil.

15-05-2016 NOAA_20160515234500_05

O início do mês de Maio 2016, foi marcado por muitas baixas pressões entre os países vizinhos já associadas ao regresso do El Niño. As Depressões Extratropicais do Pacífico estão sempre relacionados aos ventos que ultrapassaram os Andes, possibilitando a maior ocorrência de ciclones mais intensos, concêntricos e até subtropicais, associados a temperatura de superfície do mar-TSM nas regiões costeiras brasileiras e acabam interferindo nas condições atmosféricas destes locais (atmosfera ciclônica), aumentando os riscos para maior atividade do tipo condições severas, como: chuva forte, descargas elétricas, vendavais, granizo e tornados, entre os estados.

10-05-2016 BAIXA PRESSÃO_05

15-05-2016 INPE-TSM_05

Desde o último dia 09/05, formou uma série de baixas pressões entre o Paraguai, Argentina e Uruguai, e entre os estados do MS, PR, SP, SC e RS dando origem a Depressão Extratropical do Pacífico com 1013 hPa, desorganizada e associada aos jatos polares até o último dia 16/05. O avanço deste sistema (baixa pressão) rumo ao mar da costa brasileira, causou ressaca forte.

15-05-2016 BAIXA_05

Segue a descrição publicada na página Caçadores de tempestades – Jornalismo Científico: baixa pressão com 1009 hPa entre os países vizinhos (Argentina e Uruguai) poderá causar tempestades severas, associadas as linhas de instabilidades (SCM/CCM) sobre os estados do RS, SC, PR e SP com possibilidade de descargas elétricas, chuvas acima 100 mm e vendavais de até 100km/h. Associada a formação de uma Depressão Extratropical do Pacífico com 989 hPa para as próximas 24 horas, entre o Sul e o Sudeste do Brasil. Os modelos divergem em relação as chuvas e os riscos potenciais entre as cidades de SP e RJ. Por se tratar de um ciclone muito intenso (concêntrico) e próximo à região costeira, poderá causar mar de ressaca com ondas de 4/5.00 metros (RS) e até 3.00 (SE). Fonte de pesquisa Windyty.

15-05-2016 D-EXTRATROPICAL_05

Vídeo mostra a imagem via satélite da Depressão Extratropical do Pacífico na costa da Argentina, Uruguai e Sul do Brasil no dia 16/05/2016.

 

A depressão quando formou era muito concêntrica, além de sua frente fria (arco), pode puxar a umidade da amazônia para as regiões e causar tempestades severas que podem acontecer associadas as linhas de instabilidades (LI) como CCM (complexo convectivo mesoescala) ou a SCM (sistema convectivo mesoescala). Algumas vezes estas linhas de instabilidades podem causar super-células como “Microburst, Downburst e Macroburts” poderosas tempestades como já foram registradas em outras épocas, em SC (15/05) e SP (16/05), que causou muita destruição em vários bairros e municípios do estado de São Paulo, inclusive mortes, com a queda de mais de 177 árvores pela cidade, destelhamento de casas e queda de energia em vários bairros. Estima-se que os ventos foram fortes o suficiente para produzir condições atmosféricas severas e podem ter chegado entre 90 km/h à 130 km/h, conforme foram registrados os estragos por toda cidade de SP até o anoitecer.

16-05-2016 CCM_05

Vídeo enviado e filmado na tarde de 16/05 por Luiz Henrique de Andrade, morador Embu-Guaçu, SP, associado a formação de uma super-célula, Downburts, causando talvez o primeiro tornado conforme as imagens seguintes. Segue a carta sinótica do WunderMap, formação de uma CCM sobre o estado de SP e sobre vários municípios naquele final de tarde.

 

Segunda super-Célula, Downburts, em Perdizes-SP em 16 de maio de 2016, vídeo de Jayme Borges!

 

Outra super-célula Downburts, associada as linhas de instabilidades (LI) podem ter provocado o terceiro “tornado”, conforme análise e observação das cartas de satélite sobre a região de Perdizes-SP. No final da tarde, complicando a vida dos moradores da região próxima a Radial Leste, sentido bairro, na altura do Viaduto Guadalajara-SP, onde ocorreu a terceira super-célula, Downburts (tornado), causando a queda de parte de um muro que pertencia ao prédio comercial da Rua Siqueira Bueno, que caiu sobre um outdoor e atingiu um caminhão e a rede de energia. A fiação foi rompida e toda a região permanece às escuras.

16-05-2016 SCM_05

Foto de Tiago Queiroz, Estadão.

SAO PAULO SP 16-05-2016 METROPOLE CHUVA / VENTO - Arvore cai sobre marquise da Padaria Real na rua Alfonso Bovero, 1158, Perdizes e deixa varios ferios durante chuva e ventos fortes no final da tarde em Sao Paulo FOTO ALEX SILVA / ESTADAO

Imagem: Florio E./Futura Press/Estadão Conteúdo

TORNADO-PERDIZES-SP

Crédito: Vanessa Rabello, da Rádio Sul-América Trânsito.

VANESSA RABELO-SP

Fonte de pesquisa WunderMap, NOAA, GFS, Windyty, Marinha do Brasil, INPE e INMET.

Deixe uma resposta

Top