You are here

Calor persiste no Sudeste e áreas de instabilidade no Sul do Brasil se intensificam

Os modelos indicam a continuação do tempo seco e quente, talvez com extremos, pois, o ar mais quente deve continuar para o Centro-Oeste, parte do Sudeste (SP e RJ) e países vizinhos, El Niño. Observa-se sobre o Oceano Atlântico adjacente ao estado de SP, baixa pressão em oclusão (ciclone em dissipação) com valor de 1008 hPa, (frente fria fraca), centrada em torno de 32°S/41°W. Até a metade da semana que vem o bloqueio da ASAS-Alta Subtropical do Atlântico Sul com 1015 hPa permanece sem muitas alterações.

08-04-2016 EL NIÑO_04

De sexta-feira à sábado – Sol, calor e possível nebulosidades ocasionais devido ao retorno de leste, deve ficar mais para o norte. Não se descarta a formação de nuvens carregadas e pode contribuir para chuva isolada do litoral do RJ, talvez.

08-04-2016 GFS_192_AMS0_APC_04

Áreas de instabilidades entre países vizinhos, RS e SC podem provocar chuva forte de até 200 mm/h. Baixa pressão com 1006 hPa (cavado invertido) com suporte do JBN-Jato de Baixos Níveis poderão causar descargas elétricas, vendavais de 100 km/h e eventual queda de granizo associado ao calor e umidade de cada região.

08-04-2016 BAIXA PRESSÃO_04

Domingo à terça-feira, 12/04 – A formação de uma frente fria (ciclone) no sul vai aumentar a temperatura no RJ. Não há risco de chuva e o vento virando para N ou NW vai aumentar a sensação de calor;

Quarta-feira, 13/04 em diante (incerto) – Uma frente fria (ciclone) poderia entrar e mudar o tempo no RJ. Alguns modelos indicam bloqueio dessa frente fria entre o RS e SC e o fortalecimento do ASAS gerando onda de calor, portanto, ainda a confirmar.

Colaboração do professor Douglas V. O. Lessa, Paleontólogo do Clima.
Fonte de pesquisa: GFS, INMET, GEM, NAVGEM, INPE, Marinha do Brasil.

Deixe uma resposta

Top