You are here

O que falamos este ano sobre os Jogos Olímpicos e Paralímpicos

Imagem Rio 2016

O ano de 2015 foi de muito trabalho e grandes conquistas para os Jogos Rio 2016 – realizamos quase 20 eventos-teste, iniciamos a venda de ingressos, selecionamos 50 mil voluntários, lançamos as tochas Olímpica e Paralímpica, vimos arenas ficarem prontas e conhecemos alguns dos atletas e equipes que prometem fazer bonito no ano que vem.

Quer ficar por dentro de tudo o que já aconteceu na organização do maior evento esportivo do mundo? Em 2015, nós falamos sobre…

Quem vem

Imagem Rio 2016

A corrida pela classificação rumo ao Rio 2016 ficou mais acirrada do que nunca em 2015. Dezenas de campeonatos mundiais, torneios continentais e pré-olímpicos definiram quase metade das vagas Olímpicas. No hóquei sobre grama, a lista de equipes foi fechada.

Para os Jogos Paralímpicos, não foi diferente. 2015 foi o ano em que conhecemos os primeiros classificados do remo e ficaram completas as listas de participantes do futebol de 5 e do futebol de 7.

 

A preparação das instalações e da força de trabalho

 

Os eventos-teste do Rio 2016 dominaram o cenário esportivo do Rio de Janeiro em 2015, dando uma prévia do que vai acontecer no ano que vem. Fechamos a primeira onda de eventos-teste e iniciamos a segunda com força total. De julho a dezembro, 19 competições de alto nível foram realizadas nos quatro cantos da cidade, envolvendo mais de 2700 atletas de 25 esportes Olímpicos e Paralímpicos.

Teve evento dentro e fora das arenas, invadindo asfalto, terra, areia e mar. Foram abertos novos percursos no Parque Radical, em Deodoro, com as competições de BMX, mountain bike e canoagem slalom e, fechando o ano com chave – e medalha – de ouro, o torneio de tênis marcou a inauguração do Parque Olímpico da Barra, ‘coração’ dos Jogos Rio 2016.

 

O símbolo da união de todos os brasileiros

O calor humano do povo brasileiro envolveu também o símbolo mais tradicional dos Jogos Olímpicos. Revelada em julho de 2015, a tocha Olímpica chegou com design inovador inspirado nas curvas do Rio de Janeiro. Em 2016, cerca de 12 mil pessoas vão conduzir o símbolo por mais de 300 cidades do país em 100 dias de revezamento rumo à cerimônia de abertura do Rio 2016.

 

Já a tocha Paralímpica celebrou a diversidade com um toque especial: ela apresenta sensorialmente curvas do relevo de paisagens do Rio de Janeiro, como a Pedra da Gávea, e traz os valores Paralímpicos em inscrição em braile. O revezamento acontece entre os dias 1º e 5 de setembro de 2016, passando pelas cinco regiões do país até chegar ao palco da cerimônia de abertura no dia 7.

 

Como curtir o maior evento esportivo do mundo no Rio

O Rio 2016 iniciou a venda dos mais de 10 milhões de ingressos para torcedores de todo o mundo assistirem as competições e cerimônias Olímpicas e Paralímpicas no Rio em 2016 (são cerca de 7,5 mi para os Jogos Olímpicos e outros 3 mi para os Paralímpicos). No Brasil, a venda foi realizada em duas etapas: por sorteio e venda direta (ainda dá tempo de adquirir o seu!); No exterior, divulgamos a lista dos revendedores autorizados nos cinco continentes (confira aqui).

 

Para quem deseja uma experiência ainda mais completa na cidade-sede dos Jogos, reunimos uma série de dicas para curtir o Rio como um verdadeiro carioca.

 

Obras, obras, obras!

A construção dos locais de competição dos Jogos Rio 2016 avançou a todo vapor em 2015. Na Barra, foram concluídas as obras do Campo Olímpico de Golfe e da Arena do Futuro, além do Centro Internacional de Transmissão (IBC). Em Deodoro, vimos nascer um novo Parque Radical, com a conclusão dos circuitos do Centro de Mountain Bike, Centro Olímpico de BMX, Estádio de Canoagem Slalom, além do campo do Centro Olímpico de Hóquei.

De acordo com o último balanço divulgado pela prefeitura, em novembro de 2015, as obras do Parque Olímpico da Barra já ultrapassavam 95% de conclusão.

Também foram conhecidos ainda os cinco palcos do futebol Olímpico, localizados nas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Manaus, Salvador e São Paulo.

 

Os primeiros 50 mil…

Representantes de 151 países vão ajudar a fazer os primeiros Jogos Olímpicos e Paralímpicos da América do Sul. Após receber mais de 250 mil inscrições, o Comitê Organizador chegou à lista dos primeiros 50 mil aprovados no programa.Confira se você é um deles.

…e o início de quatro espetáculos bem brasileiros

Esperadíssimas por fãs em todo o mundo, as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos são superproduções que misturam música, dança, teatro, artes plásticas para representar a cultura do país-sede em meio aos valores universais do esporte. Neste ano, o Rio 2016 deu passos importantes rumo à construção destes espetáculos.

Primeiro, reunimos um time de feras para dar o tom da festa Olímpica à carioca: o diretor Fernando Meirelles (conhecido internacionalmente por filmes como “Cidade de Deus”), o cineasta Andrucha Waddington (responsável pelo longa-metragem Lope e por vários documentários musicais) , a cenógrafa e diretora Daniela Thomas e Rosa Magalhães, uma das mais premiadas carnavalescas brasileiras. À frente do show de inspiração Paralímpico, estão o jornalista e escritor Marcelo Rubens Paiva, o designer Fred Gelli e o artista plástico Vik Muniz.

 

Em seguida, iniciamos a seleção dos voluntários que darão vida à cerimônias. Mais de 10 mil pessoas já passaram pelas audições para formar o elenco das cerimônias Rio 2016 – que teve até edição especial para quem manja de skate e hip hop – e mais estão por vir.

Se você também quer participar, entre para a lista de espera.

O que as maiores lendas do esporte planejam fazer no Rio 2016

Neymar, Roger Federer, Michael Phelps, Kobe Bryant, Usain Bolt, Kerri Walsh… os grandes nomes do esporte mundial mandaram avisar que não vão deixar barato para os novatos. Uma série de entrevistas mostrou que os Jogos Rio 2016 prometem ser o palco de grandes despedidas, quebras de recordes e a consagração de novas lendas.

Imagem Rio 2016

 

Toda a alegria dos grandes marcos

Excitação e ansiedade tomaram conta do Rio 2016 na chegada do marco de um ano para os Jogos Olímpicos. Celebrada em 5 de agosto, a data marcou o anúncio da rota do revezamento da tocha Olímpica e trouxe uma programação intensa de atividades para os cariocas, que incluiu eventos-teste de três modalidades, uma cerimônia oficial e uma maratona cultural.

 

Em 7 setembro, foi a vez de celebrar a contagem de 365 dias até os Jogos Paralímpicos, marcada pelo início da venda de ingressos e por um grande festival esportivo-cultural na Lagoa Rodrigo de Freitas, com experimentação de diferentes esportes, oficinas infantis e cinema ao ar livre, além da presença de atletas como Jason Smyth, Omara Durand e Petrúcio Ferreira para um desafio de atletismo.

 

E a força do movimento Paralímpico

O marco de um ano para os Jogos Paralímpicos trouxe mais do que bons momentos na Lagoa Rodrigo de Freitas – foi o início de uma impressionante mudança de percepção dos brasileiros em relação às pessoas com deficiência. O melhor exemplo disso foi o sucesso da campanha #TemQueIr, criada para o início da venda de ingressos para o evento.

No vídeo “O treino que muda opiniões”, que serviu de aquecimento para a campanha, os atletas Paralímpicos Luciano “Montanha” Dantas, Vinicius Rodrigues e Lúcia Teixeira treinavam observados por pessoas comuns em uma academia. A reação de todos ao testemunhar o alto nível de suas performances foi tão surpreendente que logo o vídeo virou viral, fazendo dos atletas celebridades instantâneas.

 

Absolutamente tudo sobre os esportes Olímpicos e Paralímpicos

Levamos a sério o desafio de aproximar os esportes Olímpicos e Paralímpicos dos fãs ao redor do mundo. Por isso, lançamos nada menos que 65 infográficos interativos explicando didaticamente cada detalhe das modalidades que estarão em disputa no Rio em 2016.

Imagem Rio 2016

 

Além disso, publicamos uma série de reportagens especiais que contam como são organizadas as competições e revelando os fatos mais curiosos de cada modalidade.

 

E como ele pode ser um aliado da paz

Mais do que uma oportunidade para a transformação pessoal dos atletas, o esporte também pode ser uma importante ferramenta da união dos povos e da paz mundial. Inspirada pela tradição criada na Antiguidade, a proposta de trégua Olímpica dos Jogos Rio 2016 pediu a proteção aos direitos de meninos e meninas de todo o mundo, sendo assinada por 180 países-membros das Nações Unidas.

 

O que vai acontecer em 2016

Quem gosta de se planejar com calma teve um prato cheio no início deste ano, com a divulgação do calendário de competições dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Serão 19 dias de pura ação: a cerimônia de abertura, no dia 5 de agosto de 2016, no Maracanã, marca o início oficial do evento, mas o torneio de futebol abre as disputas dois dias antes. Já no dia 6, 20 esportes Olímpicos fazem a sua estreia no maior evento esportivo do mundo – a partir daí, é briga pelo pódio até o dia 21 de agosto, data da cerimônia de encerramento.

 

Duas semanas depois, a emoção recomeça com a chegada dos Jogos Paralímpicos, com mais de 300 sessões esportivas realizadas entre os dias 7 e 18 de setembro.

 

E o que vai muito além dos Jogos

Imagem Rio 2016

Gestão sustentável de recursos, infraestrutura para desenvolvimento do esporte no país, iniciativas para promover a educação por meio do esporte e a inclusão de pessoas com deficiência na cidade. Esses são apenas alguns exemplos do legado dos Jogos Rio 2016 para o Brasil. O ano de 2015 foi um ano importante para a construção e consolidação deste legado.

Dentro do Comitê, os principais avanços foram feitos nas áreas de educação e sustentabilidade. Enquanto o Transforma, programa de educação do Rio 2016, chegou a 5.500 escolas em 27 estados brasileiros, além de dois distritos de Portugal, o Abraça, como é chamado nosso programa de sustentabilidade, lançou realizou uma série de diálogos com a sociedade civil, pautou a compra de cerca de 85% dos produtos e serviços da cadeia de suprimentos do Comitê e ainda lançou, junto ao PNUMA, o Passaporte Verde, uma plataforma para estimular o turismo sustentável.

Na área esportiva, o Centro Paralímpico Brasileiro chegou a 97% de conclusão com a proposta de ajudar o Brasil a continuar como uma potencia Paralímpica. O mesmo deve acontecer com os esportes Olímpicos, uma vez que cinco das arenas do Parque Olímpico da Barra formarão, juntas, o Centro Olímpico de Treinamento.

 

No âmbito social, além da melhoria da infraestrutura de transportes na cidade, o Parque Radical é destaque pela proposta de ser um novo centro de lazer para a região de Deodoro e arredores apos os Jogos.

Deixe uma resposta

Top