You are here
Home > Notícias

Mariana: 30 dias depois da tragédia

Mariana (MG) - Donativos para as vítimas do rompimento de barragem no distrito de Bento Rodrigues, zona rural de Mariana, em Minas Gerais (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Mariana (MG) – Donativos para as vítimas do rompimento de barragem no distrito de Bento Rodrigues, zona rural de Mariana, em Minas Gerais (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Barra Longa(MG) - A cidade de Barra Longa/MG, atingida pela enxurrada de lama tóxica proveniente do rompimento da barrragem tenta se recuperar dos transtornos causados pelo incidente (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Barra Longa(MG) – A cidade de Barra Longa/MG, atingida pela enxurrada de lama tóxica proveniente do rompimento da barrragem tenta se recuperar dos transtornos causados pelo incidente (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Mariana (MG) - O prefeito de Mariana, Duarte Júnior, durante coletiva sobre o rompimento de barragens da mineradora Samarco no distrito de Bento Rodrigues, zona rural de Mariana, em Minas (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Mariana (MG) – O prefeito de Mariana, Duarte Júnior, durante coletiva sobre o rompimento de barragens da mineradora Samarco no distrito de Bento Rodrigues, zona rural de Mariana, em Minas (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Mariana (MG) - Distrito de Bento Rodrigues, em Mariana (MG), atingido pelo rompimento de duas barragens de rejeitos da mineradora Samarco (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Mariana (MG) – Distrito de Bento Rodrigues, em Mariana (MG), atingido pelo rompimento de duas barragens de rejeitos da mineradora Samarco (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Mariana (MG) - Rompimento de duas barragens da mineradora Samarco na última quinta-feira (5). Em meio ao cenário de muita lama, barro e destruição, o que restou lembra uma cidade fantasma (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Mariana (MG) – Rompimento de duas barragens da mineradora Samarco na última quinta-feira (5). Em meio ao cenário de muita lama, barro e destruição, o que restou lembra uma cidade fantasma (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Mariana (MG) - Uma barragem pertencente à mineradora Samarco se rompeu no distrito de Bento Rodrigues, zona rural a 23 quilômetros de Mariana, em Minas Gerais, e inundou a região (Corpo de Bombeiros/MG - Divulgação)
Mariana (MG) – Uma barragem pertencente à mineradora Samarco se rompeu no distrito de Bento Rodrigues, zona rural a 23 quilômetros de Mariana, em Minas Gerais, e inundou a região (Corpo de Bombeiros/MG – Divulgação)
Brasília- DF- Brasil- 26/11/2015-Comissão Externa do Rompimento de Barragem na Região De Mariana-MG. Reunião para discussão das propostas de alteração da lei de segurança das barragens e discussão de sugestões a serem apresentadas ao dep. Leonardo Quintão (PMDB-MG), relator do novo Código de Mineração. Foto: Gustavo Lima/ Câmara dos Deputados
Brasília- DF- Brasil- 26/11/2015-Comissão Externa do Rompimento de Barragem na Região De Mariana-MG. Reunião para discussão das propostas de alteração da lei de segurança das barragens e discussão de sugestões a serem apresentadas ao dep. Leonardo Quintão (PMDB-MG), relator do novo Código de Mineração.
Foto: Gustavo Lima/ Câmara dos Deputados
Mariana (MG) - Área afetada pelo rompimento de barragem no distrito de Bento Rodrigues, zona rural de Mariana, em Minas Gerais (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Mariana (MG) – Área afetada pelo rompimento de barragem no distrito de Bento Rodrigues, zona rural de Mariana, em Minas Gerais (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Mariana (MG) - A pedagoga Edna Cerqueira Mol tinha um sítio no distrito de Paracatu, também atingido pela tragédia. A casa era boa, hoje tomado pela lama e pelo barro (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Mariana (MG) – A pedagoga Edna Cerqueira Mol tinha um sítio no distrito de Paracatu, também atingido pela tragédia. A casa era boa, hoje tomado pela lama e pelo barro (Antonio Cruz/Agência Brasil)

Deixe uma resposta

Top