You are here
Home > Notícias

Presidente Dilma Rousseff recebe o fotógrafo, Sebastião Salgado

Projeto do Instituto Terra, fundado pelo fotógrafo, prevê recuperação do ecossistema no Vale do Rio Doce, onde o rompimento de barragens devastou a região

Brasília - DF, 13/11/2015. Presidenta Dilma Rousseff recebe o fotógrafo, Sebastião Salgado no Palácio da Alvorada. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Brasília – DF, 13/11/2015. Presidenta Dilma Rousseff recebe o fotógrafo, Sebastião Salgado no Palácio da Alvorada. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

 

São Paulo – A presidenta Dilma Rousseff encontrou-se hoje (13) com o fotógrafo Sebastião Salgado para conversar sobre a revitalização do Rio Doce utilizando ferramentas do projeto Olhos D’Água, que tem como objetivo proteger as nascentes. Organizado pelo Instituto Terra, fundado por Salgado, o projeto prevê a restauração do ecossistema, a produção de mudas de Mata Atlântica, extensão ambiental e pesquisa científica aplicada naregião do Vale do Rio Doce, onde ocorrem diversas denúncias de desmatamento e uso desordenado dos recursos naturais.

Ontem (12), em Colatina (ES), durante a reunião sobre os danos ambientais causado ao Rio Doce – após o rompimento de duas barragens no distrito de Bento Rodrigues, na cidade mineira de Mariana, no último dia 5 –, Dilma recebeu a proposta de parceria com o Olhos D’Água do governador capixaba, Paulo Hartung (PMDB), com quem discutiu estratégias de recuperação do rio, devastado pela lama de rejeitos.

“Eu acho fundamental a gente ser capaz de revitalizar, recuperar o Rio Doce. Fazer, com essa ação, que a gente consiga transformar um momento de dificuldade, de crise hídrica, em uma forma de recuperar o rio”, afirmou Dilma.

O governo federal já afirmou que irá multar em R$ 250 milhões a Samarco, responsável pelas duas barragens que romperam no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana. Com o despejo de rejeitos no Rio Doce, foram constatados alterações no padrão de qualidade na água, que abastece municípios dos estados de Minas Gerais e Espirito Santo. O desastre deixou sete pessoas mortas, dezenas de feridos e número desconhecido de desaparecidos.

Deixe uma resposta

Top