You are here
Home > Esporte

Superando Limites

No dia 08/08/2015 o atleta Marcelo Campos organizou um evento esportivo chamado Superação 60k. Esse evento tinha o objetivo de atingir uma superação pessoal, que era correr 60k.

Realmente é muita coisa e são poucas as pessoas que conseguem isso e mesmo assim com muito treino e dedicação.

Foi uma experiencia sem igual, ver a dedicação e esforço do atleta e o apoio de todos os amigos que estavam presente. Foram quase 8 horas correndo e com isso tempo suficiente para ouvir muitos casos de superações pessoais.

 

superação 60k

 

Fizemos uma entrevista com o Marcelo e colocamos na integra abaixo e sem duvida servirá de motivação para muitas pessoas.

 

 

 

Por que você decidiu começar a correr? Como foi e está sendo essa experiência?

R: Eu comecei a correr com 13 anos e aos 15 já era atleta federado e do clube do Vasco da Gama, tendo como treinador o Sr. Peron. fazia provas de de 5, 8 e 10 mil metros, em pista de atletismo. Aos 16 já participava de corrida de rua, não me lembro todas, mas duas que me marcaram foram a corrida da ponte e a meia maratona internacional do Rio de Janeiro. Nessa época eu treinava pela manhã, trabalhava a tarde e estudava a noite. Era um ritmo forte, dormia pouco, mas eu era elétrico.

Depois de um tempo a vida vai mudando e tive que parar com os treinos no Vasco da Gama, e depois acabei parando de correr. Em vários momentos na vida, toda vez que sentia falta de atividade física, sempre retornava aos treinos, mas nunca com a regularidade necessária. De uns 10 anos para cá, eu comecei a engordar muito, pois comia muita besteira.

Em 2012 comecei a ter uns problemas de saúde, sem entender o que estava acontecendo, acordava com muito mal estar, não tinha disposição para nada, me sentia cansado, mas quando deitava não dormia, e mesmo depois de dormir não me sentia disposto. Foi quando recebi o diagnóstico de Diabetes tipo 2 e Síndrome da Ineficiência Metabólica. Estava com todos os níveis altíssimos, Colesterol, Ácido Úrico, Triglicerídeos entre outros, tive Gota (inflamação nas articulações), Labirintite. Eram muitos sintomas que confundiam a causa.

Comecei a me tratar fui a diversos médicos, vários nutricionistas e nunca conseguia fazer a dieta, e cada dia tomava mais e mais remédios. Ao ponto de uma médica me falar que eu estava no grupo de risco, que eu ia deixa minha esposa e filhos no mundo por causa dos meus hábitos. Em 5-4-2014 eu fui ao casamento de um amigo, e passei muito mal na volta. Naquele dia algo aconteceu comigo e não quis mais ter aquele estilo de vida. Resolvi então voltar a treinar, fiz exames e recebi a orientação para apenas a caminhar, mas o sangue de corredor falou mais alto.

Comprei um tênis e fui para a rua no dia 23-04-2014. Sempre fui um cara que mergulhava de cabeça nas coisas, então eu iniciei correndo 3,5k pesando 115Kg. Corri 7 dias direto, descansei 1 e corri mais 7 dias, fazendo a mesma distância. Eu gosto desse número 7, pois em 7 dias o mundo foi criado, 7 são as cores do arco íris e muitas outras simbologias do número 7. Depois dobrei a distância (7k) olha o 7 ai novamente, mas corria entre 4 e 5 dias por semana.

No dia 19 até o dia 22-06-2014 fiz uma viagem com o pessoal do meu Moto Clube para São Thomé das Letras MG, ficamos hospedados numa pousada em que a comida era vegetariana, eles produziam sua própria comida, mantinham hábitos saudáveis, integração com a natureza e de reflexão. Fiz um treino por lá, uma subida extenuante numa estrada de terra. Foi um treino mágico, algo aconteceu comigo e voltei de lá determinado a mudar minha alimentação e parei de comer carnes de toda espécie, me tornei Ovolactovegetariano. Essa alimentação compreende todo tipo de legumes, verduras e frutas, tem como única exceção de origem animal o Ovo, Leite e seus derivados, mas não costumo beber muito leite.

2014-05-14 21.56.57

Tudo mudou muito rápido, um primo chamado Ronny Campos, me convidou para um treino na Lagoa, o TreiNight, patrocinado pela Light, com o objetivo de treinar os inscritos para a maratona. Fui lá e fiz o treino, foi muito bom. Depois me inscrevi na corrida Family Run de 5k e voltei a ter gosto pelas provas e não parei mais.

No dia 10-08-2014 eu fiz a corrida Athenas de 16k e lá eu conheci a Tenda da CAARJ – Caixa de Assistência dos Advogados do Rio de Janeiro – Eixo Bem Estar, que disponibiliza Assessoria completa na prática de atividades físicas. Conheci o Professor Luiz Carlos Russo Rocha, que dá aulas na Tenda do Parque de Madureira. Nosso primeiro encontro fui desafiado a correr 5k em 25minutos e sair da zona de conforto dos meus treinos e assim fiz.

Atualmente treino na Tenda do Parque de Madureira e tenho como Coach o Professor Luiz Carlos Russo Rocha da Caarj. Além dos treinos de fortalecimento, funcionais e core, eu também faço ciclismo como forma de auxiliar o desempenho nas corridas.

 

Você pode contar pra gente um grande desafio e como você o contornou?

R: São vários, mas em destaque foram: Uma vez saí de casa e falei com minha esposa que ia correr por aí, peguei minha mochila de hidratação e parti, quando vi já estava na via Dutra, e assim fui seguindo e curtindo a corrida, quando me dei conta já estava em Nova Iguaçu. Lá eu abasteci minha mochila, mandei uma mensagem avisando que estava tudo bem e voltei, cheguei na minha rua e já tinha corrido 40k, foi então que resolvi continuar dando voltas no quarteirão para completar os 42.195 metros que marcam uma maratona.

Desde então eu intensifiquei os treinos, baixei meu peso para 88kg e continuei me desafiando a cada dia. Outro desafio foi a Super Maratona de Friburgo 50k. Eu tive uma calcificação no Tendão de Aquilles e fiquei 1 mês sem treinar, mas eu estava inscrito na Super Maratona de Friburgo 50k, e na 2ª feira anterior a corrida fiz um treino de 10k na grama com um amigo chamado Luiz Carlos Casini. Foi o único treino para os 50k. Fui para Friburgo na véspera da corrida para pegar o kit e dormir na casa do meu primo Barney Campos e o amigo Casini disse que não ia correr, pois uma amiga muito próximo havia falecido. Eu estava com o Daniel Nicolau amigo de Casini. Confesso que estava desanimado e preocupado por não ter treinado. Foi quando recebi a notícia que Casini iria correr pois o sepultamento da amiga foi no sábado e a corrida era no domingo, ele chegaria no sábado tarde da noite, mas corria assim mesmo. Me deu um certo ânimo.

No dia seguinte nos encontramos as 5 da manhã, e partimos para Teresópolis, pois a largada foi lá. Logo na chegada um frio danado 5°C, muita neblina. Fui ao banheiro como de costume e me preparei para a largada, mas até para aquecer estava difícil em razão do frio.

Logo na largada percebi que seria difícil, pois todos saíram em disparada na minha frente e fiquei em último lugar. Aos poucos conforme o corpo aquecia fui desenvolvendo na corrida e ultrapassando algumas pessoas, lá pelo 10k. Quando cheguei no quilômetro 20, senti um incômodo muito grande na sola do pé direito, na parte da frente, e pedi ao meu Primo Barney que parasse o carro de apoio num local próximo, pois precisava olhar o pé. Vi que eu estava com uma bolha enorme que, resultado de uma meia grande que eu coloquei no dia e ficou dobrada na sola do pé e não percebi por causa do frio, os pés muito gelados. Troquei a meia e continuei correndo.

Nesses 20k passei muita gente, que me passaram também e depois eu ultrapassava novamente, isso porque a prova é muito dura, pois não há terreno plano, ou estamos subindo ou descendo, e por incrível que pareça eu subia muito bem, mas as descidas eram ruins, pois como eu não tinha treinado estava com a musculatura fraca e as descidas exigem muito.

Corri praticamente sozinho o tempo todo, meu primo Barney parava o carro de apoio a cada 5k, e me dava hidratação e comida, sempre me apoiando muito. Quando estava no 38k, tive uma crise de choro, pois ainda faltava muito para o final, a dor no pé era muito forte e ali eu pedi a meu primo que orasse a Deus pedindo forças, e a ajuda veio. Passei a contar apenas os kms que faltavam e não aquilo que já tinha feito. Continuei com o ritmo bem lento por causa da dor intensa, mas mantive o foco e assim eu fui. Próximo do 45k me alimentei pela última vez, me hidratei bastante e tive uma injeção de ânimo, já não pensava em mais nada apenas em completar a prova, a única coisa que preocupava era que a prova tem um tempo de corte, ou seja, se não completar dentro das 6h e 30min de prova vc é cortado, não recebe o troféu e a camisa finisher. Cheguei com 6h e 25 minutos de tempo bruto, e tirando o tempo de parada para cuidar da bolha e as paradas de alimentação e hidratação o tempo líquido foi de 6h. Na chegada após o troféu e a camisa, recebi os abraços dos amigos Daniel e Casini, bem como do meu Primo Barney, a quem digo, se não fosse ele no apoio não completaria a prova.

2014-08-10 09.12.55
Se você pudesse voltar no tempo, o que você diria a você mesmo quando estava bem no inicinho pensando em começar?

R: Nunca pare de se exercitar, mude o esporte, mude o estilo, diminua a intensidade, mas nunca pare de treinar.

2015-06-14 09.44.25

Voltando a falar sobre desafio, no ultimo dia 08/08 você organizou um evento chamado Superação 60K Marcelo Campos. Fale sobre isso. (De onde surgiu a ideia? Teve apoio? Patrocinio? O que os amigos falaram sobre isso? E a família? Como você se sentiu ao concluir? E a recupeção foi tranquia?)

R: Superação 60k. Esta ideia surgiu após conversar com amigos corredores que fazem ultra maratonas e a ideia inicial era sair correndo pela estrada. E depois de várias conversas com o Coach Luiz, resolvemos que na estrada a estrutura seria outra, tudo seria muito mais difícil e resolvemos a fazer dentro do Parque de Madureira, que forneceria toda a estrutura de banheiros, segurança e uma boa pista de corrida. Discutimos ainda os kms e chegamos aos 60k. Começamos a planejar e conheci lá no Parque o amigo Anderson Campos, cuja identificação foi imediata por causa do sobre nome igual. Este amigo resolveu investir e apoiar o evento, tendo conseguido vários patrocínios entre eles a ambulância de apoio da Clínica Med Soul, os sucos e os chás para distribuição da GreenDay e Nasmastea. ASCS Contadores Associados com parte das camisas do evento entre outros. A CAARJ deu um suporte incrível também, patrocinou parte das camisas, a Tenda. Tive o apoio dos Amigos Ultra Maratonistas Jorge Cerqueira, Luiz Carlos Casini. O Projeto Agora Vai da Elaine Landim forneceu vários brindes e massagistas. Ainda tive o apoio do APP Eventos Motociclísticos e Tony Cavalcanti o Fotógrafo oficial do evento, o amigo Cláudio Conteville que veio com sua Pick Up na madrugada pra ajudar a carregar as coisas do evento, enfim, a coisa toda tomou muito volume outras pessoas apoiaram o evento e vestiram a camisa. Precisava ser algo mais que uma simples corrida, uma festa entre amigos, e assim foi.

Cada amigo que ouvia do Superação 60k apoiava e divulgava, a família vestiu a camisa dando força e comparecendo. Aliás esse dia não foi apenas a minha superação, eu vi pessoas que nunca fizeram uma caminhada, resolverem caminhar vários kms e até correr 100 metros ao meu lado, vi pessoas superando seus limites correndo muito mais do que já haviam corrido, cada um de alguma fora se superou, até os que não saem com frequência de casa e foram participar do evento. Foi uma superação em conjunto. No dia praticamente não dormi, deitei por volta da meia noite mas só cochilei por voltas das 01:30h e acordei as 03:00h. As 5H. já estava na porta do Parque descarregando as coisas do evento. Durante o Superação 60k, tive o apoio de todos, muitos amigos correndo ao meu lado, parentes e até pessoas que estavam lá por outro motivo se envolveram e apoiaram. O amigo Casini correu 50k comigo e o Jorge Cerqueira Ultra Maratonista correu os 60k ao meu lado. Foi muita demonstração de carinho e amizade. nos 40ºk eu parei pra fazer a crioterapia (mergulhar as pernas no balde de gelo) e recebi a massagem da Sam. Tudo foi muito emocionante, e na parte final ver tantos amigos, parentes, meus filhos correndo comigo os últimos kms, minha esposa na linha de chegada junto com meu pai e minha mãe, foi emoção demais e as lágrimas vieram. Ainda tive muitos presentes e surpresas no final que me fizeram chorar mais. Foi muita emoção num dia só.

No final fiz o gelo novamente e massagem, e a recuperação foi excelente, simplesmente não tive dores musculares, o que é muito comum nesse tipo de corrida, mas incrivelmente não tive, atribuo isso aos treinos, ao gelo e a massagem. No domingo, vendo as fotos e os vídeos que os amigos fizeram, vendo tantas postagens e mensagens de carinho as lágrimas fizeram a sua parte.

2015-03-28 08.09.10

Já tem algum próximo desafio em mente?

R: Na verdade são os desafios, pois quero com isso fazer amigos e parentes se exercitarem, os resultados já começaram, muitas pessoas começaram a se exercitar depois do Superação 60k, outras começaram a correr, enfim, o desafio agora é buscar aqueles que ainda não iniciaram, mas certamente outras distâncias virão. rsrsrs.

 

Por fim o que você diria pra quem está sonhando em melhorar a qualidade de vida mas ainda não conseguiu começar?

R: Eu já disse algumas vezes que a vida é feita de pessoas que fazem e pessoas que vêm as outras fazerem, eu escolhi deixar de ver e resolvi fazer. Todos são capazes de fazer, precisam apenas do primeiro passo, ele é o mais importante, faça aquilo que você consegue fazer, seja caminhar 10 minutos, seja subir as escadas do prédio, seja pedalar ou nadar, seja o que for. dê o primeiro passo, ele leva ao segundo, terceiro e assim por diante. Para muitos o primeiro passo é levantar da cama, sair do sofá, não crie expectativas demais, vá e faça.

Por fim me despeço desejando saúde, paz e que todos que leiam essa entrevista consigam se superar e realizar seus sonhos. Vamos em frente, façam acontecer.

 

 

 

A entrevista acaba aqui, mas ja que ele falou que chorou  vendo as fotos e videos, vamos fazer ele chorar mais um pouco com alguns depoimentos:

 

“Conheci o Marcelo nas corridas de rua aqui no Rio de Janeiro e daí tornamos amigos. Ele me contou o que levou as corridas e sempre dei forças para ele. Já esse ano ele me contou sobre a façanha que ele queria realizar se tornar Ultramaratonista, como também corro Ultramaratonas dei a maior forças para ele o incentivando e dando dicas e o mesmo completou a sua primeira Ultra de 50 Km, após essa façanha ele me falou e me convidou para participar do DESAFIO SUPERAÇÃO 60Km e o que me impressionou durante o DESAFIO que estava fazendo muito calor e ele não arredou pé e não esmoreceu continuou correndo com garra e determinação completando os 60Km numa boa nem parecia que estava correndo uma longa distância, vi ali um grande ser humano e grande atleta. Eu e ele foram os únicos que corremos todo o percurso de 60Km. Parabenizei ele e o disse que venham novas distâncias, maiores é claro…rsss…”

Jorge Cerqueira
Ultamaratonista

 

“Acredito que só entende esse tipo de desafio quem é apaixonado pelo esporte e por causa dele tenha superado seus problemas de saúde ou emocionais . O Marcelo é exemplo de disciplina , foco , treino e dedicação . Não é fácil abdicar horas com a família para conquistar sua meta . Superar é o lema , e o Marcelo não superou e venceu os 60km, ele superou e deixou para trás o antigo Marcelo. Eu tenho total respeito por esse amigo é atleta e foi emocionante participar desse Desafio.”

Elaine Landim

 

“Conheci o Marcelo Campos fazendo um treino no Parque de Madureira, era uma corrida leve, cerca de 10 KM, ele se aproximou e disse: Você gosta de correr distância longa? E já emendou a resposta… Em Julho vamos correr 60km aqui no Parque, está afim? Respondi, estou dentro, só tem um problema, em Julho é a maratona e ele de pronto emendou: verdade, podemos fazer em Agosto… Na semana seguinte estava correndo uma meia maratona ao lado dele, isso foi em Maio… Simplesmente assim, nasceu uma amizade em três meses, que algumas pessoas demoram uma vida para cultivar… Ele um cara íntegro, muito comunicativo e cheio de energia e eu, um verdadeiro espelho, uma vida muito parecida, histórias de superação parecida e com objetivos parecidos… Reinventar a nossa vida através do esporte, até então já corremos algumas centenas de quilômetros juntos e tenho muito orgulho de ter participado do evento Superação 60K. O Marcelo é um cara fantástico, que esta dando exemplo para várias pessoas e fazendo os seus amigos se superarem dia, após dia. Essa energia contagiante, as piadas durante os treinos e o ritmo incansável das passadas. Assim é o Marcelo, simplesmente fantástico, um cara que veio simplesmente para semear o bem. Obrigado amigo! Três meses de amizade, com histórias de trinta anos!”

Anderson Campos

 

“O que falar sobre o Marcelo, Marcelo e o cara ele antes pesava 115 kg, sedentário e nessa vida de não fazer nada apareceu hipertensão, colesterol, labirintite,gota e estava no grupo de risco aí ele cisma de corre, pedalar mudar seu hábitos alimentares o cara começar a treinar vai para Friburgo corre 50 km e aí sentindo muito bem pesando 88 kg já quase não precisar mas tomar os remédios e aí vem a SUPERAÇÃO 60 km ele e o cara ou não.”

Casini

Ultramaratonista

 

 

 

O IMPOSSÍVEL só existiu até o dia em que inventaram a SUPERAÇÃO!

 

1 2 3 11903932_984362054983341_2411301665387344877_n

5 6

Deixe uma resposta

Top