You are here
Home > Esporte

26ª corrida 10 Milhas Garoto, em Vila Velha, no Espírito Santo

Vila Velha- ES, Brasil- Não foi desta vez que o atletismo brasileiro conseguiu quebrar a hegemonia estrangeira nas Dez Milhas Garoto. Neste domingo (16), em sua 26 edição, a competição teve dois quenianos no ponto mais alto do pódio, ambos bicampeões. No masculino, Edwin Rotich repetiu o feito de 2013 ao completar os 16.090 metros, entre a Praia de Camburi, em Vitória, e a fábrica da Chocolates Garoto, em Vila Velha, com o tempo de 47min42seg. Já Delvine, vencedora no ano passado, obteve a segunda conquista consecutiva, com o tempo de 54min50seg. O Brasil, como em 2014, garantiu o terceiro lugar no feminino e no masculino. Giovani dos Santos brigou muito pela vitória, mas terminou em terceiro lugar, com o tempo de 48min05seg. Foi a quarta vez que o atleta terminou nesta colocação nas Dez Milhas Garoto. Entre as mulheres, Sueli Pereira da Silva também chegou em terceiro, com a marca de 56min11seg. Com estes resultados, os dois atletas nacionais garantiram um carro 0 Km.

A 26 edição das Dez Milhas Garoto foi para lá de especial. Com participação recorde de 10 mil corredores e uma disputa de elevado nível técnico, o evento confirmou sua tradição e força no cenário nacional. Sucesso também para a 14ª Corrida Garotada, que faz um trabalho de incentivo para jovens corredores. A movimentação começou cedo na Praia de Camburi, tenda a primeira largada, da categoria Cadeirantes, às 7h40, seguido pela Elite feminino, O pelotão principal começou às 8h. Na briga do masculino, o brasileiro Giovani dos Santos, um dos melhores nomes do país na atualidade, tentou lutar contra os estrangeiros. Esteve sempre no pelotão da frente, chegou a ocupar a segunda colocação nos quilômetros finais, mas acabou não conseguindo sucesso. “Foi uma prova muito dura, como sempre acontece com os quenianos. Mas estou feliz por ter dado o meu melhor e conseguido um bom tempo e resultado. Temos de seguir trabalhando”, destacou o corredor mineiro, tricampeão da Volta Internacional da Pampulha. O bicampeão Edwin Rotich também era só alegria, mas destacou a dificuldade da prova. “Trata-se de uma corrida multo disputada e com um percurso técnico. Percebi que estava bem na subida da ponte (3ª Ponte) e isso me deu condições de manter uma boa distância para os demais adversários. Vencer aqui é muito bom, pois o público é gentil e a estrutura muito boa, destacou o queniano, que tem nada menos que dois títulos da Corrida Internacional de São Silvestre no currículo.

Ela não gosta muito de falar, mas quando o assunto é correr, Delvine Meringor deixa a timidez de lado. Pelo segundo ano consecutivo, a queniana garantiu o título das Dez Milhas Garoto. Mais do que a vitória, ela mostrou seu bom momento e declarou que adora participar do evento. “Foi uma disputa muito competitiva e tive de correr muito para vencer. Estou feliz por conseguir um resultado positivo aqui no Espírito Santo, um local incrível e que recebe muito bem a todos”, declarou a queniana, vice-campeã no ano passado da Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro. Considerada uma das esperanças do país, a goiana Sueli Pereira da Silva não decepcionou neste domingo. O terceiro lugar mostrou a qualidade da atleta, que conseguiu superar muitas estrangeiras. “Estou feliz, pois consegui cumprir o que tinha planejado. Mas , por outro lado, não pude vencer. Agora vou para a Meia do Rio buscar esta vitória”, declarou a atleta, que foi terceira colocada neste ano na Meia Maratona Internacional de São Paulo.

Vila Velha- ES- Brasil- 16/08/2015- Não foi desta vez que o atletismo brasileiro conseguiu quebrar a hegemonia estrangeira nas Dez Milhas Garoto. Neste domingo (16), em sua 26 edição, a competição teve dois quenianos no ponto mais alto do pódio, ambos bicampeões. No masculino, Edwin Rotich repetiu o feito de 2013 ao completar os 16.090 metros, entre a Praia de Camburi, em Vitória, e a fábrica da Chocolates Garoto, em Vila Velha, com o tempo de 47min42seg. Já Delvine, vencedora no ano passado, obteve a segunda conquista consecutiva, com o tempo de 54min50seg.  O Brasil, como em 2014, garantiu o terceiro lugar no feminino e no masculino. Giovani dos Santos brigou muito pela vitória, mas terminou em terceiro lugar, com o tempo de 48min05seg. Foi a quarta vez que o atleta terminou nesta colocação nas Dez Milhas Garoto. Entre as mulheres, Sueli Pereira da Silva também chegou em terceiro, com a marca de 56min11seg. Com estes resultados, os dois atletas nacionais garantiram um carro 0 Km. A 26 edição das Dez Milhas Garoto foi para lá de especial. Com participação recorde de 10 mil corredores e uma disputa de elevado nível técnico, o evento confirmou sua tradição e força no cenário nacional. Sucesso também para a 14ª Corrida Garotada, que faz um trabalho de incentivo para jovens corredores. A movimentação começou cedo na Praia de Camburi, tenda a primeira largada, da categoria Cadeirantes, às 7h40, seguido pela Elite feminino, O pelotão principal começou às 8h. Na briga do masculino, o brasileiro Giovani dos Santos, um dos melhores nomes do país na atualidade, tentou lutar contra os estrangeiros. Esteve sempre no pelotão da frente, chegou a ocupar a segunda colocação nos quilômetros finais, mas acabou não conseguindo sucesso. "Foi uma prova muito dura, como sempre acontece com os quenianos. Mas estou feliz por ter dado o meu melhor e conseguido um bom tempo e resultado. Temos de seguir trabalhando", destacou o corredor mineiro, tri

Vila Velha- ES- Brasil- 16/08/2015- Não foi desta vez que o atletismo brasileiro conseguiu quebrar a hegemonia estrangeira nas Dez Milhas Garoto. Neste domingo (16), em sua 26 edição, a competição teve dois quenianos no ponto mais alto do pódio, ambos bicampeões. No masculino, Edwin Rotich repetiu o feito de 2013 ao completar os 16.090 metros, entre a Praia de Camburi, em Vitória, e a fábrica da Chocolates Garoto, em Vila Velha, com o tempo de 47min42seg. Já Delvine, vencedora no ano passado, obteve a segunda conquista consecutiva, com o tempo de 54min50seg.  O Brasil, como em 2014, garantiu o terceiro lugar no feminino e no masculino. Giovani dos Santos brigou muito pela vitória, mas terminou em terceiro lugar, com o tempo de 48min05seg. Foi a quarta vez que o atleta terminou nesta colocação nas Dez Milhas Garoto. Entre as mulheres, Sueli Pereira da Silva também chegou em terceiro, com a marca de 56min11seg. Com estes resultados, os dois atletas nacionais garantiram um carro 0 Km. A 26 edição das Dez Milhas Garoto foi para lá de especial. Com participação recorde de 10 mil corredores e uma disputa de elevado nível técnico, o evento confirmou sua tradição e força no cenário nacional. Sucesso também para a 14ª Corrida Garotada, que faz um trabalho de incentivo para jovens corredores. A movimentação começou cedo na Praia de Camburi, tenda a primeira largada, da categoria Cadeirantes, às 7h40, seguido pela Elite feminino, O pelotão principal começou às 8h. Na briga do masculino, o brasileiro Giovani dos Santos, um dos melhores nomes do país na atualidade, tentou lutar contra os estrangeiros. Esteve sempre no pelotão da frente, chegou a ocupar a segunda colocação nos quilômetros finais, mas acabou não conseguindo sucesso. "Foi uma prova muito dura, como sempre acontece com os quenianos. Mas estou feliz por ter dado o meu melhor e conseguido um bom tempo e resultado. Temos de seguir trabalhando", destacou o corredor mineiro, tri

Vila Velha- ES- Brasil- 16/08/2015- Não foi desta vez que o atletismo brasileiro conseguiu quebrar a hegemonia estrangeira nas Dez Milhas Garoto. Neste domingo (16), em sua 26 edição, a competição teve dois quenianos no ponto mais alto do pódio, ambos bicampeões. No masculino, Edwin Rotich repetiu o feito de 2013 ao completar os 16.090 metros, entre a Praia de Camburi, em Vitória, e a fábrica da Chocolates Garoto, em Vila Velha, com o tempo de 47min42seg. Já Delvine, vencedora no ano passado, obteve a segunda conquista consecutiva, com o tempo de 54min50seg.  O Brasil, como em 2014, garantiu o terceiro lugar no feminino e no masculino. Giovani dos Santos brigou muito pela vitória, mas terminou em terceiro lugar, com o tempo de 48min05seg. Foi a quarta vez que o atleta terminou nesta colocação nas Dez Milhas Garoto. Entre as mulheres, Sueli Pereira da Silva também chegou em terceiro, com a marca de 56min11seg. Com estes resultados, os dois atletas nacionais garantiram um carro 0 Km. A 26 edição das Dez Milhas Garoto foi para lá de especial. Com participação recorde de 10 mil corredores e uma disputa de elevado nível técnico, o evento confirmou sua tradição e força no cenário nacional. Sucesso também para a 14ª Corrida Garotada, que faz um trabalho de incentivo para jovens corredores. A movimentação começou cedo na Praia de Camburi, tenda a primeira largada, da categoria Cadeirantes, às 7h40, seguido pela Elite feminino, O pelotão principal começou às 8h. Na briga do masculino, o brasileiro Giovani dos Santos, um dos melhores nomes do país na atualidade, tentou lutar contra os estrangeiros. Esteve sempre no pelotão da frente, chegou a ocupar a segunda colocação nos quilômetros finais, mas acabou não conseguindo sucesso. "Foi uma prova muito dura, como sempre acontece com os quenianos. Mas estou feliz por ter dado o meu melhor e conseguido um bom tempo e resultado. Temos de seguir trabalhando", destacou o corredor mineiro, tri

Vila Velha- ES- Brasil- 16/08/2015- Não foi desta vez que o atletismo brasileiro conseguiu quebrar a hegemonia estrangeira nas Dez Milhas Garoto. Neste domingo (16), em sua 26 edição, a competição teve dois quenianos no ponto mais alto do pódio, ambos bicampeões. No masculino, Edwin Rotich repetiu o feito de 2013 ao completar os 16.090 metros, entre a Praia de Camburi, em Vitória, e a fábrica da Chocolates Garoto, em Vila Velha, com o tempo de 47min42seg. Já Delvine, vencedora no ano passado, obteve a segunda conquista consecutiva, com o tempo de 54min50seg.  O Brasil, como em 2014, garantiu o terceiro lugar no feminino e no masculino. Giovani dos Santos brigou muito pela vitória, mas terminou em terceiro lugar, com o tempo de 48min05seg. Foi a quarta vez que o atleta terminou nesta colocação nas Dez Milhas Garoto. Entre as mulheres, Sueli Pereira da Silva também chegou em terceiro, com a marca de 56min11seg. Com estes resultados, os dois atletas nacionais garantiram um carro 0 Km. A 26 edição das Dez Milhas Garoto foi para lá de especial. Com participação recorde de 10 mil corredores e uma disputa de elevado nível técnico, o evento confirmou sua tradição e força no cenário nacional. Sucesso também para a 14ª Corrida Garotada, que faz um trabalho de incentivo para jovens corredores. A movimentação começou cedo na Praia de Camburi, tenda a primeira largada, da categoria Cadeirantes, às 7h40, seguido pela Elite feminino, O pelotão principal começou às 8h. Na briga do masculino, o brasileiro Giovani dos Santos, um dos melhores nomes do país na atualidade, tentou lutar contra os estrangeiros. Esteve sempre no pelotão da frente, chegou a ocupar a segunda colocação nos quilômetros finais, mas acabou não conseguindo sucesso. "Foi uma prova muito dura, como sempre acontece com os quenianos. Mas estou feliz por ter dado o meu melhor e conseguido um bom tempo e resultado. Temos de seguir trabalhando", destacou o corredor mineiro, tri

 

Foto: Matheus Procópio/ Yescom

 

 

Deixe uma resposta

Top