You are here

A baixa umidade relativa do ar e os altos índices de poluição formam uma camada densa e escura no ar de São Paulo

Durante os meses de inverno, as baixas temperaturas, com resfriamento do ar e a baixa umidade, criam condições para o surgimento ou agravamento de algumas doenças, particularmente aquelas relacionadas aos aparelhos respiratório e ocular. Também no período de inverno, as piores condições meteorológicas, levam ao aumento dos níveis de poluentes. A atmosfera “estável” e sem chuvas, típica dessa época, dificulta o movimento de massas de ar, limitando a dispersão de poluentes (Dióxido de Enxofre, Partículas Inaláveis, Partículas Inaláveis Finas, Dióxido de Nitrogênio e Monóxido de Carbono). Há evidências de que os efeitos causados pelos poluentes atmosféricos se intensifiquem com URA abaixo de 25 %.

05/08/2015 - São Paulo Capital - A baixa umidade relativa do ar  e os altos índices de poluição formam camada densa no ar de São Paulo. Foto: Rafael Neddermeyer/ Públicas
05/08/2015 – São Paulo Capital – A baixa umidade relativa do ar e os altos índices de poluição formam camada densa no ar de São Paulo. Foto: Rafael Neddermeyer
05/08/2015 - São Paulo Capital - A baixa umidade relativa do ar  e os altos índices de poluição formam camada densa no ar de São Paulo. Foto: Rafael Neddermeyer/ Públicas
05/08/2015 – São Paulo Capital – A baixa umidade relativa do ar e os altos índices de poluição formam camada densa no ar de São Paulo. Foto: Rafael Neddermeyer

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Top