You are here
Home > Notícias

Missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos

O ministro da Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência da República (SDH), Pepe Vargas, participa nesta quinta-feira (23) de audiência pública sobre justiça reparadora e jovens vítimas da violência, às 15 horas, no Rio de Janeiro (RJ). O evento, que relembra a chacina da Candelária, ocorrida há 22 anos, conta também com a celebração de uma missa, ato público e Caminhada em Defesa da Vida.

O Dia da Chacina da Candelária relembra o crime que ocorreu na noite do dia 23 de julho de 1993, no Rio de Janeiro. O trágico episódio foi causado por policiais militares, que em dois carros, pararam e começaram a atirar contra dezenas de pessoas que estavam dormindo perto da Igreja da Candelária. As vítimas eram, em sua maioria, jovens e negros.

No jardim em frente da igreja, foi fincada uma cruz de madeira onde estão gravados os nomes dos oito mortos na Chacina. Junto da cruz há também uma placa de concreto, que supostamente sofreu ações de vandalismo, pois está bastante danificada.

Sandro Barbosa do Nascimento, uma das vítimas sobreviventes da Chacina da Candelária, morreu após ser preso por ter participado do sequestro do ônibus 174. Após anos do massacre, ele foi o responsável pelo sequestro e também pelo assassinato de uma refém grávida.

O dia começou com Missa e Ato Interreligioso, às 10 horas na Igreja da Candelária. Ao meio-dia, sai da igreja a Caminhada em Defesa da Vida, até a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), na Cinelândia. Na chegada da caminhada, haverá um Ato Público.

 

Missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Ministro da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Pepe Vargas, participa da missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Ministro da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Pepe Vargas, participa da missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Ministro da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Pepe Vargas, participa da missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Ministro da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Pepe Vargas, participa da missa na Igreja da Candelária em memória à chacina ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Caminhada em Defesa da Vida em memória à Chacina da Candelária, ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Caminhada em Defesa da Vida em memória à Chacina da Candelária, ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Caminhada em Defesa da Vida em memória à Chacina da Candelária, ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Caminhada em Defesa da Vida em memória à Chacina da Candelária, ocorrida há 22 anos, em 23 de julho de 1993 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Deixe uma resposta

Top