You are here
Home > Cultura

Exposição oferece ao público diferentes abordagens sobre as contribuições de Picasso e seus contemporâneos, no CCBB do Rio de Janeiro

Quarta-feira (24), o CCBB Rio abre ao público a exposição Picasso e a modernidade espanhola. A mostra reúne 90 obras do museu Reina Sofía, que oferecem ao público brasileiro diferentes abordagens sobre as contribuições do fundador do Cubismo e de seus contemporâneos ao cenário internacional da arte.

Em parceria com uma das mais importantes instituições dedicadas à arte moderna, o Museo Reina Sofía, de Madri, Espanha, o Centro Cultural Banco do Brasil e a Fundação Mapfre trazem ao Brasil Picasso e a modernidade espanhola | Obras da coleção do Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía. A mostra vai, entre outros aspectos, oferecer ao público brasileiro diferentes abordagens sobre as contribuições do fundador do Cubismo e de seus contemporâneos ao cenário internacional da arte. Com curadoria de Eugenio Carmona, professor de História da Arte da Universidade de Málaga e conceituado especialista no tema, a exposição conta com 90 obras e fica em cartaz de 24 de junho a 7 de setembro no CCBB do Rio de Janeiro, após temporada de sucesso em São Paulo.

Picasso e os artistas espanhóis tiveram papel decisivo na criação e nas definições da arte moderna internacional, e esta exposição pretende propor um encontro com as mais singulares contribuições desses criadores a partir dos fundamentos estéticos que configuraram as experiências espanholas no período. A mostra destaca a forma como Picasso concebeu a modernidade e como influenciou ou se relacionou com os principais criadores da época, apresentando também os diálogos, as inter-relações e os desafios que se estabeleceram entre o próprio Picasso e Juan Gris, Miró, Dalí, Julio González, Óscar Domínguez e o conjunto de mestres espanhóis da arte moderna.

A exposição é dividida em oito módulos, que contam histórias e resumem possibilidades criativas. A relação do artista com a modernidade fica evidente nos espaços “Picasso. O trabalho do artista” e “Picasso. Variações”. Além disso, sempre de forma transversal, são apresentadas obras que unem “Ideia e forma”, “Signo, superfície, espaço”, “Realidade e super-realidade” e “Natureza e cultura”. Em uma área especial dedicada a um mergulho no imaginário de Picasso, o público poderá perceber como foi concebida a iconografia de sua conhecida obra Guernica – para tanto, recorre-se a suas elaborações em torno de “O monstro e a tragédia”. Finalmente, a conclusão da mostra destaca como a arte espanhola no final dos anos 1950 caminhou “Em direção a outra modernidade”.

TR_exposicao-Picasso-no-Rio-de-Janeiro_240620150001 TR_exposicao-Picasso-no-Rio-de-Janeiro_240620150002 TR_exposicao-Picasso-no-Rio-de-Janeiro_240620150004 TR_exposicao-Picasso-no-Rio-de-Janeiro_240620150006

Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil

Por Tony Cavalcanti

Deixe uma resposta

Top