You are here

Alerta para tempestade Magnética KP 8

Nesse momento o índice está em KP 8 em consequência das explosões solares de dois dias atrás. Conforme as análises da agencia NASA, os índices medidores estão entre R2, S3 e G4 para os próximos 3 dias ou até dia 01/07/15.

GOES-13-SXI-Composite-1751UT-Log-Filtered_DB

Seguem as descrições científicas:

R2Rádio HF: apagão de rádio HF comunicação no lado iluminado, perda de contato via rádio para dezenas de minutos.

Navegação: degradação de baixa-frequência, sinais de navegação de dezenas de minutos.

S3 – Radiação Solar de Impacto:

Biológico: recomenda-se evitar risco de radiação para astronautas em EVA;  passageiros e a tripulação em aeronaves em altas latitudes, podem ser expostos ao perigo de radiação. As operações por satélite: possível transtorno, o ruído em sistemas de imagens e ligeira redução de eficiência no painel solar são prováveis. Outros sistemas: propagação de rádio HF degradada através das regiões polares e posição de navegação possíveis erros.

G4 – Tempestade Geomagnética de Imapcto (severo):

A tempestade magnética começou como previsto e rapidamente subindo até o G4 considerado nível grave.
SWPC emitiu o G4 Alerta em 1858 UT (14:58 EDT), depois da tempestade bateu em massa em 1839 UT (14:39 EDT). Esta é a mesma intensidade do nível que atingiu em Março de 2015, durante o dia storm. É a primeira fase de um evento, com previsão SWPC de tempestade com contínua intensidade de nível sobre o amanhã.

NASA 21-06-2015_06

Segundo a NASA, este é um diagrama/desenho de uma CME. O primeiro impacto que experimentamos é o choque e bainha do CME. Este é o lugar onde o plasma é conduzido pelo vento solar propagando através do espaço interplanetário. Você pode ver o súbito aumento na densidade do plasma empilhado, um aumento na velocidade do vento solar e flutuações selvagens no campo magnético. O forte componente para o sul (Bz negativo) é uma boa indicação de que poderíamos ter uma tempestade geomagnética mais forte.
Não poderia haver algum impacto em latitudes mais altas, como algumas flutuações do sistema de energia, interrupções de satélite e problemas de navegação de rádio de alta frequência? O índice Kp é uma medida da perturbação geomagnética. Em uma escala de 0-9 que está atualmente em 8. NOAA classifica a tempestade como G4 de 5. Este valor não está em escala, mas dá uma indicação de quão grande é o CME e a nuvem magnética que pode obter. Devemos agora observar o que acontece quanto a Terra experimenta mais do núcleo do CME. Auroras podem ser vistas hoje à noite até o sul da Pensilvânia ou Norte da Califórnia nos EUA , na Europa do Norte e Centro-Reino Unido.

 

ÍNDICE KP
explicação abaixo:

NASA planetary-k-index (1)

 

Explicação Científica

Sistemas de potência: Possibilidade de problemas de grandes proporções. Alguns sistemas podem detectar incorretamente informações nas redes de distribuição.

Espaço: Satélites podem experimentar surtos de tensões induzidas. Correção de posicionamento e orientação podem ser necessários devido ao forte arrasto na atmosfera superior.

Outros: Tensões induzidas nas tubulações podem requerer medidas preventivas. Propagação em Ondas Curtas (HF) se tornam esporádicas e a navegação por satélite pode permanecer degradada por horas. Radionavegação em ondas médias e longas (beacons, ILS, etc) se tornam corrompidas e auroras boreais são vistas em latitudes mais baixas (45º).

Fonte: NASA Solar Dynamics Observatory

Deixe uma resposta

Top