You are here
Home > Esporte

83ª edição das 24 horas de Le Mans, na França

Às 10h de Brasília de sábado foi dada a largada para a 83ª edição das 24 Horas de Le Mans, pela terceira etapa do Campeonato Mundial de Endurance, o WEC, em inglês.

Apesar de o Brasil já ter sediado corridas da categoria, a competição não é tão conhecida por aqui como a Fórmula 1, por exemplo.

Porém, o torneio com corridas de longa duração (a mais curta tem 6 horas) concentra supercarros com tecnologias que chegarão aos modelos de rua muito antes das aplicadas na Fórmula 1. Tanto que cada vez mais fabricantes apostam no WEC e replicam técnicas na produção em escala.

Toyota e Audi participam da categoria principal desde a primeira etapa com este nome, em 2012. Ano passado foi a vez de a Porsche retornar à disputa de corridas longas. Este ano, a estreante é a Nissan. E a Ford já confirmou que irá participar do campeonato a partir da próxima temporada

Categorias
O Mundial de Endurance é composto de quatro categorias. A principal, chamada de LMP1 reúne protótipos monoposto e a maioria das equipes oficiais de fábrica. Este ano, disputarão Le Mans, Audi, Toyota, Porsche e Nissan.

Na LMP2, os veículos também são protótipos, mas com menos potência, além de poderem ser abertos. As duas demais, GTE Pro e GTE Am são para carros vendidos em série, mas com uma série de modificações. Nela disputam modelos como Ferrari 458, Aston Martin Vantage e Chevrolet Corvette.

Das pistas para a rua
Celeiro de tecnologias, o WEC antecipa alguns recursos que os carros de rua terão daqui a alguns anos. A Nissan, por exemplo, estreia com um conjunto pouco usual na categoria, com motor e tração dianteiros, enquanto a grande maioria dos competidores aposta em carros com motor e tração nas rodas de trás.

O GT-R LM Nismo, como foi batizado o veículo, conta com um motor V6 3.0 biturbo de 550 cavalos (o mesmo propulsor do GT-R), aliado a um conjunto de motores elétricos, que somados, podem ultrapassar os 1.600 cv. Para a corrida, entretanto, o número deve ficar na casa dos 1.200 cv. O câmbio é sequencial de cinco marchas.

Entre os carros que disputam Le Mans, o GT-R LM Nismo é o mais próximo do que se pode ter de um veículo de rua, por mais que tenha sido desenvolvido para as pistas.
Já a Audi utilizou o campeonato para aprimorar suas tecnologias híbridas, chamadas de e-tron e de redução de peso, batizada de Ultra. Ainda para a temporada de 2011, a marca adotou as tecnologias, misturando motores e diesel e elétrico, e usando de forma abundante a fibra de carbono na construção dos carros.

Nova empreitada
A Ford anunciou nesta sexta-feira (12) que irá voltar a disputar as 24 Horas de Le Mans em 2016, exatos 50 anos após a vitória da marca no circuito francês, utilizando a primeira geração do GT.

O modelo irá competir na categoria GTE Pro, e será baseado no modelo de produção, revelado em janeiro, durante o Salão de Detroit. De acordo com a própria Ford, o GT é o modelo mais avançado em termos de tecnologia e performance que a empresa desenvolveu até hoje. Sem informações técnicas, o que se sabe é que o GT terá motor V6 3.5, o mais potente da linha EcoBoost.

83-edicao_Le-Mans_Franca_001 83-edicao_Le-Mans_Franca_002 83-edicao_Le-Mans_Franca_003 83-edicao_Le-Mans_Franca_004 83-edicao_Le-Mans_Franca_005 83-edicao_Le-Mans_Franca_006

Foto: AUDI AG

Deixe uma resposta

Top