You are here

Alto risco de novo ciclone (sub)tropical na costa do Sudeste no Brasil

Conforme estudos e análises das cartas sinóticas, os modelos o GFS e o NAVGEM, ECMWF, GEM, JMA e ETA. Indicam uma situação bastante perturbada nessa semana, o sistema de baixa pressão está ganhando características de Ciclone Subtropical/Tropical com núcleo quente no Sudeste do Brasil, onde poderá formar uma forte convergência de umidade com o interior da amazônia.

 

10979260_10202542925454414_527949661_n

Segundo as leituras, o sistema está associado aos Jatos Subtropicais (JS), Corrente de ventos fortes acima dos 13 km de altitude e nas latitudes de 20ºS a 40ºS. Deverão provocar fortes tempestades e descargas elétricas associados ao ar polar.

As Cartas Sinóticas Europeias indicam que poderá ser Subtropical/Tropical com o núcleo quente para às próximas 36 horas.

10984891_656461954464077_1116218720_n

 

BAIXA PRESSÃO_01

 O ciclone subtropical ou tropical está em frente a costa do RJ se associando a ZCOU/ZCAS que ainda não foram definidas cientificamente. Poderá ter forte convergência de umidade no continente. São esperadas chuvas acima de 100 a 300 mm com possibilidade de vendavais de até 70 km, com descarga elétricas e queda de granizo associado ao alto calor e umidade da região.

15-02-2015 GFS_042_AMS0_APC

 Carta Sinótica de Raios sobre o mar do Sudeste-RJ, associando-se a baixa pressão em terra com o Ciclone ar polar.

15-02-2015 2100 RAIOS_02

Carta Sinótica de Temperatura e Superfície do Mar entre 27 a 28° graus.

15-02-2015 tempmar

Carta Sinótica Wunder Map
BAIXA PRESSÃO 15-02-2015_01

As informações dão conta de que é possível a formação da ZCOU (Zona de convergência de Umidade) ou a ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul) sobre o Sudeste conforme carta Sinótica da NOAA.

15-02-2015 1800 S11235909_201502151830

Para hoje as estimativas seriam talvez para formação de uma forte baixa entre SP e RJ. Provocando calor abafado de manhã e de tarde oriundas da Amazônia. Antes da chegada das baixas pressões a oeste da Baia de Guanabara (BG).

2ª feira – A baixa já pode evoluir para ciclone Subtropical/Tropical e a chuva pode ficar muito mais intensa no norte de SP. Mesma situação de domingo para o RJ.

3ª feira – O ciclone segue para SE, mas continua a influenciar fortemente SP e RJ com chuvas volumosas, principalmente no Vale do Paraíba paulista.

4ª feira – mesma situação. Uma nova baixa com potencial para a formação de ciclone de centro quente pode se formar próximo ao litoral de SC;

5ª e 6ª feiras – o ciclone recém-formado pode favorecer a uma migração do corredor de umidade mais ativo para o Rio de Janeiro que teria chuvas frequentes e generalizadas (mas fica a confirmar porque os modelos divergem).

A partir de Sábado – Ressecamento e nova onda de calor devido ao centro do ASAS. Poderia atingir quase todo o centro-sul do Brasil devido ao centro ficar em mais ao sul e perto da costa. Uma nova baixa com potencial para ciclone pode se formar próximo à costa do RS no domingo (22).

Fonte Caçadores de Tempestades, Cartas sinóticas Internacionais.

Deixe uma resposta

Top