You are here

Depressão Tropical entre Rio de Janeiro e São Paulo

Na tarde desta quinta-feira foi acompanhada de muita tensão, após uma forte tempestade elétrica por vários Estados do Brasil como SP, RJ e MG acompanhadas de muita chuva. Segundo a Marinha do Brasil é uma Depressão Tropical que formou durante os dias 21 e 23-01-2015 e se associou a ZOU- zona de convergência de umidade da amazônia.

Carta Sinótica WanderMap de 23-01-2015

TEMPESTADE 23-01-2015_01

 Carta Sinótica RINDAT de 23-01-2015.

RINDAT 23-01-2015_01

 Segundo as informações das Carta Sinótica da Marinha do Brasil é considerada a depressão tropical por estar em uma região de águas quente a 28° graus Celsius, com ventos inferiores a 60 km de vorticidade. As possibilidade são de chuvas torrenciais e fortes, descargas elétricas, vendavais para as próximas 60 horas. E poderá ganhar força  por estar associado a ZCOU – zona de convergência de umidade e mais um cavado de média e alta troposfera.

Carta Sinótica da Marinha do Brasil de 23-01-2015 às 12:00 horas e temperatura do mar.

23-01-2015 C15012312

 Carta sinótica de temperatura e superfície do mar de 23-01-2015 às 00:00 horas.

23-01-2015 tempmar

 Conforme carta Sinótica do INPE de 22 e 23-01-2015.

ZCOU 22-01-201523-01-2015 superficie_atual

 Explicação Científica:

Os ciclones tropicais também são capazes de gerar ondas fortíssimas e a maré de tempestade, uma elevação do nível do mar também causado pelos ventos intensos quando o sistema se aproxima de uma região costeira. Estes fatores secundários podem ser tão devastadores quanto os ventos e as chuvas fortes. Os ciclones tropicais formam-se a partir de perturbações atmosféricas sobre grandes massas de água quente, onde há alta concentração de calor e umidade que funcionam como seu combustível.

Quando os ventos de um ciclone tropical não superam os 60 km/h, ele é chamado de depressão tropical. Quando os ventos giram entre 61 km/h e 116 km/h, tem-se uma tempestade tropical. Os ciclones tropicais passam a ser chamados de furacões ou tufões, quando seus ventos ultrapassam os 120 km/h. Os ciclones tropicais retiram sua energia do ar úmido e quente localizado acima dos mares tropicais e têm seus ventos mais fortes próximos à superfície.

Os ciclones subtropicais têm características tanto dos ciclones tropicais como dos extratropicais: retiram energia do ar quente e úmido sobre os mares e são comuns perto da latitude 50º N, área de variação moderada de temperatura. Os ciclones subtropicais podem ainda se transformar em furacões. Um exemplo disto aconteceu em novembro de 1994, com o Furacão Florence. Os ciclones subtropicais também são chamados de depressões subtropicais – quando seus ventos são menores que 60 km/h – e de tempestades subtropicais – quando seus ventos são iguais ou maiores que 60 km/h.

Informativo caçadores de tempestade.

Deixe uma resposta

Top