You are here

Com vários cartões postais na rota, provas de ciclismo de estrada dos Jogos Rio 2016 têm percursos definidos

Copacabana, Ipanema e Vista Chinesa estão no trajeto que testará os melhores ciclistas do mundo na primeira edição dos Jogos da América do Sul

 

Com uma das praias mais famosas do mundo, Ipanema vai oferecer um cenário paradisíaco para a prova de estrada (Foto: Getty Images/Jamie Squire)

As provas de ciclismo de estrada dos Jogos Olímpicos Rio 2016 serão disputadas em alguns dos locais mais emblemáticos da cidade. Os ciclistas vão pedalar pela orla de Copacabana e Ipanema e subir a Floresta da Tijuca, durante a prova de estrada, enquanto a competição de contrarrelógio terá como pano de fundo a bucólica região de Grumari, na Zona Oeste da cidade.

O Comitê Organizador Rio 2016 e a União Internacional de Ciclismo (UCI, na sigla em inglês) anunciaram que o percurso da corrida de estrada terá 256,4 quilômetros para os homens e 130,3 quilômetros para as mulheres. A prova vai começar e terminar no Aterro do Flamengo e passar por Copacabana, Ipanema, Barra e Praia da Reserva.

 “A menos de dois anos do início dos Jogos, estou satisfeito por termos finalizado os percursos Olímpicos de ciclismo de estrada e contrarrelógio, com um cenário de competição deslumbrante para atletas, espectadores e audiência televisiva mundial”, afirmou Agberto Guimaraes, diretor-executivo de Esportes do Comitê Rio 2016.

A largada e chegada da prova de estrada será no Parque do Flamengo, ao longo da Baía de Guanabara e com o Pão de Açúcar ao fundo (Foto: Rio 2016/Alex Ferro)

O trajeto da prova de estrada incluirá o Circuito de Grumari (uma volta para as mulheres e quatro voltas para os homens), que apresenta duas subidas: Grumari, com uma subida estreita e uma descida em área florestal, com uma inclinação média de 7% em 1,2 quilômetros e máximo de 13%; e a subida da Grota Funda, com cerca de 4,5% de inclinação em 2,1 quilômetros, com desnível máximo de 6%. O circuito também inclui um trecho de paralelepípedo de 2 quilômetros.

Haverá ainda um trecho ao longo da orla da Barra, onde está localizado o Parque Olímpico, e da Praia da Reserva, e uma subida e descida na Floresta da Tijuca, que faz parte do chamado Circuito das Canoas/Vista Chinesa (três voltas para os homens e uma para as mulheres). O circuito começa com a subida das Canoas e continua 8,9 quilômetros acima até a Vista Chinesa, um dos mirantes mais emblemáticos do Rio, seguido de seis quilômetros de descida técnica.

O percurso da prova de estrada incluirá ainda um trecho plano de 20 quilômetros, passando pelas Praias de Ipanema e Copacabana.

A vista panorâmica da Vista Chinesa, na Floresta da Tijuca, é uma das mais bonitas do Rio (Foto: Riotur/Ricardo Zerrener)

 

O Circuito de Grumari, na Zona Oeste, também será usado para a prova de contrarrelógio, que acontecerá ao longo de um percurso de 29,8 quilômetros (duas voltas para os homens e uma volta para as mulheres). A largada e chegada serão na Praça Tim Maia, na Praia do Pontal.

Brian Cookson, presidente da UCI, destacou o trabalho em conjunto que foi realizado pela federação internacional com o Comitê Rio 2016 e o governo municipal para definição do percurso.

“A prova de estrada combina alguns dos cenários mais icônicos do Rio de Janeiro, como Copacabana e Ipanema, com alguns trechos bastante desafiadores, como o Circuito de Grumari, que também terá a topografia difícil da área testada no contrarrelógio”, declarou Brian Cookson.

“O mundo assistirá aos melhores ciclistas do mundo competindo nos locais mais famosos do Rio, como Copacabana e Ipanema. O percurso também mostrará áreas de nossa bela cidade e outros menos conhecidos internacionalmente, como a Vista Chinesa. Tenho certeza que o povo do Rio comparecerá em massa para torcer pelos pilotos ao longo desse percurso”, completou o prefeito Eduardo Paes.

A prova de estrada tradicionalmente apresenta a cidade anfitriã – em Londres 2012, os ciclistas passaram pelo Big Ben  (Foto: Getty Images/Bryn Lennon)

Deixe uma resposta

Top