You are here
Home > Notícias

Internet wi-fi gratuita em praças e parques de São Paulo

 

Nesta sexta (19), entrou em operação o serviço no Masp. Por meio Wi-Fi Livre SP, 106 espaços públicos já contam com sinal de internet gratuita. Na zona leste são 34 locais, 23 na zona sul, 22 no centro, 14 na zona oeste e 13 na região norte

wi-fi_gratis_nas_pracas_e_parques_Foto-Fabio_Antes-19-12-2014-14-850x566

O programa Wi-Fi Livre SP da Prefeitura de São Paulo já implementou, desde julho do ano passado, sinal de internet banda larga gratuita em 106 praças, parques e locais de grande circulação de pessoas na cidade. Na tarde desta sexta-feira (19) o serviço passou a operar também no vão livre do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp), com capacidade para até 250 pessoas em conexão simultânea.

A região com mais locais beneficiados atualmente é a zona leste, com 34 espaços públicos com internet livre em operação, como o Largo da Concórdia, no Brás, praça Silvio Romero, no Tatuapé e a praça do Forró, em São Miguel Paulista. Na zona sul, 23 locais contam com Wi-Fi, entre eles a praça Tadeu Priolli, no Campo Limpo, e o parque da Independência, no Ipiranga. Na região central, 22 pontos contam com o serviço como as praças da Sé, Roosevelt, o Mercadão e os largos do Paissandu e São Francisco. Além disso, 14 locais na zona oeste e 13 na região norte também foram beneficiados com internet gratuita.

Os pontos do Wi-Fi Livre SP somam capacidade para mais de 12.000 conexões simultâneas. “O ponto principal deste programa é a reocupação dos espaços públicos da cidade, pois quando uma praça ganha limpeza, iluminação e um atrativo, que é a internet, as pessoas são incentivadas a voltar. É devolver a cidade aos cidadãos”, afirmou o coordenador de conectividade e convergência digital da Secretaria Municipal de Serviços, João Cassino.

A meta 73 do Programa de Metas 2013-2016 previa a implantação de conexão de wi-fi aberta em 42 pontos da cidade. O objetivo já foi superado em quase três vezes e o planejamento é de entregar mais 14 pontos, totalizando 120 locais com sinal de internet em operação até janeiro. Serão mais dois pontos na zona leste, seis na zona norte, cinco na zona sul, um no centro e um na zona oeste.

“Apesar dos avanços da economia e a evolução tecnológica, que proporcionaram um acesso mais fácil aos equipamentos, a estrutura de conexão é muita cara e hoje, um serviço médio de banda larga ou um pacote de dados é 10% do orçamento de um assalariado. Por isso, esse programa é importante também para combater a exclusão digital”, disse Cassino.

Veja os pontos que contam com Wi-Fi Livre SP – http://wifilivre.sp.gov.br/index.php?status=2

Ampliação
Após a instalação dos 120 pontos de internet gratuita previstos na licitação, a Prefeitura pretende ampliar o programa Wi-Fi Livre SP para outros locais, por meio de parcerias com a iniciativa privada. “Os primeiros pontos foram feitos com 100% de investimentos públicos para termos uma continuidade e manutenção das ações. Recebemos muitas propostas de empresas e, agora, estamos estudando um modelo de continuar ampliando o serviço em parceria com iniciativa privada”, afirmou o coordenador de conectividade e convergência digital da Secretaria Municipal de Serviços.

Um dos modelos estudados para a ampliação com apoio da iniciativa privada é a permuta por patrocínios nos locais instalados. “Por exemplo, uma empresa se interessa em operar no Ibirapuera. Podemos fazer isso, desde que a empresa invista em outras duas praças em regiões mais distantes. Ou mesmo, há empresas que tem consumidores em todos as regiões ou classes sociais e se interessam em levar o seu nome para esses locais. Mas ainda estamos estudando”, disse Cassino.

Segurança e qualidade
O contrato firmado pela Prefeitura prevê controle de qualidade, estabilidade de conexão e garantia de banda. Todos os dados que circularem na rede serão protegidos por confidencialidade e não haverá qualquer restrição no conteúdo acessado. O prestador de serviço não está autorizado a filtrar o tráfego por IP de origem ou de destino, por aplicação ou por conteúdo, exceto para cumprir legislação em vigor. As redes possuem um sistema de gestão que permite detectar e evitar possíveis incidentes e cumprir determinações legais e judiciais.

wi-fi_gratis_nas_pracas_e_parques_Foto-Fabio_Antes-19-12-2014-16-850x565

wi-fi_gratis_nas_pracas_e_parques_Foto-Fabio_Antes-19-12-2014-850x565
Fotos
Crédito: Fabio Arantes/SECOM

Deixe uma resposta

Top